VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

GREVE DOS BANCÁRIOS JÁ DURA 23 DIAS, A MAIOR DESDE 2004

A informação é da Agência Brasil -

A greve dos bancários, que entrou hoje em seu 23º dia, já é a terceira mais longa desde 2004, quando a paralisação chegou a 30 dias. Em 2013, a segunda maior do período, a greve teve 24 dias. Ontem, após reunião com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), o Comando Nacional dos Bancários disse que os representantes dos bancos sinalizaram com um novo modelo de acordo, que passará a ter validade de dois anos, em vez de um, como ocorreu nos últimos anos.

"O acordo de dois anos pode ser uma boa alternativa, desde que traga ganho para os bancários", disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região e uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários. Em nota, a Fenaban disse que a negociação continuará hoje. Segundo os bancários, uma reunião está marcada para as 15h.

Os trabalhadores reivindicam reajuste de 14,78%, sendo 5% de aumento real, considerando inflação de 9,31%; participação nos lucros e resultados (PLR) de três salários acrescidos de R$ 8.317,90; piso no valor do salário mínimo do Dieese (R$ 3.940,24), e vales alimentação, refeição, e auxílio-creche no valor do salário mínimo nacional (R$ 880). Também é pedido décimo quarto salário, fim das metas abusivas e do assédio moral.

Atualmente, os bancários recebem um piso de R$ 1.976,10 (R$ 2.669,45 no caso dos funcionários que trabalham no caixa ou tesouraria). A regra básica da participação nos lucros e resultados é 90% do salário acrescido de R$ 2.021,79 e parcela adicional de 2,2% do lucro líquido dividido linearmente entre os trabalhadores, podendo chegar a até R$ 4. 043,58. O auxílio-refeição é de R$ 29,64 por dia.

A proposta dos bancos, apresentada no último dia 9, foi de um reajuste de 7% para os salários e benefícios, somado a um abono de R$ 3.300 a ser pago em até dez dias após a assinatura do acordo. O reajuste seria aplicado também no PLR.

%u201CA proposta apresentada traduz o esforço dos bancos por uma negociação rápida e equilibrada, capaz de atender às demandas por correção salarial e outros itens da Convenção Coletiva, com um modelo ajustado à atual conjuntura econômica%u201D, disse em nota, na noite de ontem, a Fenaban.

Um balanço feito no fim do dia de ontem pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região informa que 913 locais de trabalho, sendo dez centros administrativos e 903 agências fecharam nesta terça-feira (27) na base do sindicato, com mais de 32 mil trabalhadores aderindo à greve.

Imagem: Reprodução da internet

terça-feira, 27 de setembro de 2016

BELO JARDIM ESTÁ ENTRE AS 69 CIDADES DE PE QUE FORAM RECONHECIDAS EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA PELO GOVERNO FEDERAL

A informação é do G1 CARUARU -

O Ministério da Integração Nacional reconheceu a situação de emergência em 69 municípios de Pernambuco devido à estiagem. A portaria foi publicada nesta terça-feira (27) no Diário Oficial da União. De acordo com a assessoria do Ministério, a medida "permite que as cidades solicitem o apoio do Governo Federal para ações emergenciais de enfrentamento ao período de escassez hídrica".

A assessoria informou que o reconhecimento viabiliza o acesso a programas de fornecimento de água tratada, a exemplo da "Operação Carro-Pipa Federal", a renegociação de dívidas no setor de agricultura junto, a aquisição de cestas básicas com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário e o apoio para a retomada da atividade econômica nas regiões afetadas.

Os municípios que estão em situação de emergência são os seguintes: Agrestina, Águas Belas, Alagoinha, Altinho, Angelim, *Belo Jardim, Bezerros, Bom Conselho, Bom Jardim, Bonito, Brejão, Brejo da Madre de Deus, Buíque, Cachoeirinha, Caetés, Calçado, Camocim de São Félix, Canhotinho, Capoeiras, Caruaru, Casinhas, Cumaru, Cupira, Feira Nova, Frei Miguelinho, Garanhuns, Gravatá, Iati, Ibirajuba, Itaíba, Jataúba, João Alfredo, Jucati, Jupi, Jurema, Lagoa do Ouro, Lagoa dos Gatos, Lajedo, Limoeiro, Machados, Orobó, Palmeirina, Panelas, Paranatama, Passira, Pedra, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Salgadinho, Saloá, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Bento do Una, São Caetano, São João, São Joaquim do Monte, São Vicente Férrer, Surubim, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Terezinha, Toritama, Tupanatinga, Vertente do Lério, Vertentes e Venturosa.

Imagem: Reprodução da internet

VOTO NULO E VOTO ANULADO: QUAL DOS DOIS LEVA A NOVAS ELEIÇÕES

A informação é do UOL ELEIÇÕES -

A cada eleição, é comum ouvirmos que, caso a maioria dos votos para um cargo seja nulo ou em branco, a disputa será anulada e novas eleições devem ser convocadas. Isso é falso, pois o resultado das urnas só leva em conta os votos válidos, aqueles de fato depositados para um candidato.

Os votos nulos são aqueles em que o eleitor digita e confirma um número inexistente na urna eletrônica. Já os votos brancos são aqueles em que o eleitor escolhe a opção "branco" na urna.

Na prática, não há diferença entre brancos e nulos no momento de apurar o resultado das eleições. Isso porque são considerados eleitos para cargos como prefeito, governador e presidente aqueles que obtiverem mais da metade dos votos válidos nos municípios com mais de 200 mil eleitores. Em municípios com menos de 200 mil eleitores, o candidato é eleito por maioria simples de votos. E brancos e nulos não são computados como válidos.

Assim, mesmo que 90% dos eleitores numa cidade votem branco ou nulo para prefeito, o resultado da eleição será definido considerando apenas os 10% de votos de fato depositados em nome de algum dos candidatos.

Votos anulados
Mas de onde vem esse mito sobre a anulação das eleições? Possivelmente de uma interpretação errada do Código Eleitoral (Lei 4.737/1965).

Em seu artigo 224, o Código Eleitoral diz que serão realizadas novas eleições "se a nulidade atingir a mais de metade dos votos". Acontece que o termo nulidade não se refere aos votos nulos, quando o eleitor confirma um número de candidato inexistente.

O termo diz respeito aos votos válidos que sejam posteriormente anulados por decisão da Justiça Eleitoral.

Nesse caso, se a Justiça Eleitoral determinar a anulação de mais da metade dos votos destinados aos candidatos (ou seja, dos votos válidos), serão realizadas novas eleições num prazo de 20 a 40 dias.

A lei eleitoral determina diferentes situações que podem levar à anulação dos votos, a maioria delas envolvendo algum tipo de fraude no processo de votação ou mesmo a coação da vontade do eleitor, como nos casos de compra de votos.

Portanto, apenas se os votos anulados por decisão da Justiça Eleitoral somarem mais da metade dos votos válidos é que a eleição é cancelada e refeita.

Veja exemplos de situações que podem levar à anulação dos votos:

- A realização da votação em um local que não foi determinado pelo juiz eleitoral
- A realização da votação em dia, hora ou local diferentes do estabelecido por lei
- O encerramento da votação antes das 17 horas
- A violação do sigilo da votação
- O extravio de algum documento essencial para a eleição
- O impedimento ou restrição do direito de fiscalização da eleição
- O voto do eleitor em outra seção que não a designada no título
- O uso de identidade falsa no lugar de outro eleitor
- A comprovação de fraude na urna eletrônica

O procurador regional eleitoral de São Paulo, Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, afirma que a maioria das hipóteses de anulação de votos não levaria à anulação total da eleição, pois dizem respeito a situações pontuais, que poderiam invalidar no máximo os votos de uma seção eleitoral ou de uma urna.

"A anulação é sempre o último recurso e só ocorre diante de uma fraude generalizada. Não é porque teve uma irregularidade que vai anular a votação inteira", diz Gonçalves.

A principal hipótese que poderia levar à anulação da eleição, segundo o procurador, é nos casos em que o candidato que recebeu a maioria dos votos tem seu registro de candidatura rejeitado posteriormente pela Justiça Eleitoral. Isso faz com que os votos válidos dados a esse candidato sejam anulados.

Isso pode acontecer quando o candidato tem a candidatura inicialmente indeferida e recorre à Justiça Eleitoral mas o caso não é julgado em definitivo pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) antes do dia da votação. A duas semanas o 1º turno das eleições, em 2 de outubro, 24 mil candidaturas a prefeito e vereador não haviam sido julgadas em definitivo, segundo estatísticas divulgadas pelo TSE.

"Hoje a grande situação de anulação das eleições seria essa de um candidato no momento da votação ele ter o registro mas esse registro ser cassado [posteriormente]. E esse candidato obteve mais da metade dos votos válidos", afirma Gonçalves.

Essa hipótese valeria apenas nas eleições majoritárias, como a de prefeito, já que nas eleições proporcionais, como para deputado e vereador, os votos da candidatura rejeitada são transferidos ao partido do candidato. 

Brancos e nulos
Mas e os votos brancos e nulos, para que servem?

Brancos e nulos são vistos como um direito à manifestação política do eleitor. Apesar de, na prática, não terem nenhum peso na disputa eleitoral, pois não são computados como votos válidos, há interpretações distintas sobre o significado político de cada um.

Os votos brancos costumam ser vistos como um sinal de que o eleitor não deseja participar do processo eleitoral e mostra indiferença à disputa.

Já os votos nulos sempre foram encarados como uma manifestação de protesto do eleitor, que mostra assim seu descontentamento com os candidatos disponíveis numa eleição.

"O voto em branco é muito parecido com a abstenção. E é inegável que o voto nulo tem uma certa conotação de protesto, como se o eleitor dissesse: não tem um candidato aqui que me agrade. Mas é o mesmo efeito: não são levados em conta [brancos e nulos]", afirma o procurador.

Imagem: Reprodução da internet

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

SANTA CRUZ PERDE E SE COMPLICA DE VEZ NA SÉRIE A DO BRASILEIRÃO

A informação é do Portal FOLHApe -

Com jogadores poupados durante a semana, esperava-se um Santa Cruz renovado diante do Figueirense, neste domingo (25), no Orlando Scarpelli. Porém, o que se viu foi bem diferente. Um time apático e abatido, que foi derrotado por 3x1 e se complicou de vez na luta contra a degola no Brasileirão. Com 23 pontos e na vice-lanterna, a Cobra Coral precisa vencer oito dos 11 jogos que ainda irá disputar na competição.

Pior do que a qualidade técnica baixa, foi a apatia mostrada pelo Santa Cruz. Sem ânimo, o time até conseguiu fazer um primeiro tempo bom, com posse de bola e volume de jogo, mas a timidez coral foi latente e decisiva para a derrota no primeiro tempo. A começar pelo início trágico. Com apenas 28 segundos de bola rolando, o improvisado Luan Peres falhou na lateral esquerda e Ayrton desceu sozinho, tocando na saída do goleiro Tiago Cardoso. 1x0.

Apesar do gol tomado, o time conseguiu impor o seu ritmo de jogo, chegando a ter 60% de posse de bola ao final da primeira etapa. Melhor jogador em campo, Keno era a salvação tricolor. Aos dez minutos ele serviu Derley, que não conseguiu completar cruzamento. Aos 12, deu assistência para Léo Moura bater rasteiro para a boa defesa de Gatito Fernández. Cansado e abatido por tentar e não conseguir empatar a partida, o Santa Cruz se entregou aos 37. Em rápido contra-ataque, Lins foi lançado. Mal colocado, Tiago Cardoso tentou cortar o lance, mas tomou o drible e o atacante do Figueira só tocou para ampliar o placar e jogar um balde de água fria nos pernambucanos.

Na segunda etapa, o mesmo quadro: Keno buscando jogo e João Paulo apagado ao lado de Pisano. Com isso, o Figueirense chegou ao gol sem fazer esforço. Novamente, Lins foi o cara, batendo de fora da área para a bola desviar em Danny Morais e enganar Tiago Cardoso. Ainda deu tempo de Keno descontar, aos 20 minutos, mas sem forças para buscar o empate.

Imagem: Reprodução da internet

MÁQUINA CORTAR CAPIM ENGOLE PERNA DE HOMEM NA ZONA RURAL DE JUREMA, AGRESTE DE PE

A informação é do site Liberdade.com.br -

Um homem de 23 anos se acidentou durante o trabalho em uma fazenda no Sítio Laranjeira, zona rural de Jurema, Agreste de Pernambuco. José Ailton da Silva teve a perna direita decepada por uma “forrageira rasteira”, no final da manhã deste sábado (24).

O jovem estava moendo capim, a máquina parou e ele foi empurrar com o pé, mas quando ela voltou a funcionar engoliu a perna dele. Ele foi socorrido para o hospital de Jurema e em seguida transferido para o Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, por equipes do Samu e Corpo de Bombeiros.

José Ailton teve que ser levado na carroceria de uma picape preso à máquina. Os bombeiros passaram 2 horas para serrar o equipamento. Ele esteve o tempo todo consciente e foi levado direto para o bloco cirúrgico.

Imagens: Blog do Adielson Galvão

TSE RECEBEU MAIS DE 32 MIL DENÚNCIAS DE IRREGULARIDADES PELO APLICATIVO PARDAL

A informação é da Agência Brasil -

A sete dias das eleições municipais, a Justiça Eleitoral já recebeu 32.070 registros pelo aplicativo Pardal, que permite que os eleitores de todo país façam denúncias de propaganda eleitoral irregular, tanto nas ruas como na internet e em veículos de comunicação. A ferramenta foi lançada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 18 de agosto, logo após o início da campanha.

Segundo o TSE, por ser o estado mais populoso e com o maior número de eleitores e, também, de candidatos, São Paulo é recordista de denúncias pelo aplicativo Pardal com um total de 6.444 registros.

Em seguida aparece o Espírito Santo, com 3.160 denúncias recebidas. O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo foi o responsável pelo desenvolvimento do aplicativo e já adota esse tipo de recebimento de denúncias desde 2012.

O estado de Pernambuco surge em terceiro lugar no número de denúncias com 2.841 registros.

Qualquer cidadão pode fazer denúncia de irregularidade praticada por candidatos e partidos políticos. A denúncia é feita pelo próprio aplicativo, com o envio de fotos, vídeos ou áudios que comprovem indícios de crime. O material é encaminhado automaticamente para análise do Ministério Público Eleitoral, que avalia a consistência das informações recebidas e pode formalizar denúncias aos juízes eleitorais de cada localidade.

Além da propaganda irregular, também é possível denunciar outras irregularidades como compra de votos, uso da máquina administrativa ou gastos irregulares. As denúncias que envolvem a propaganda eleitoral somam 51,93% dos registros.  Veja aqui quais são as condutas proibidas aos candidatos durante a campanha.

Outros aplicativos

Além do Pardal, o TSE, junto com tribunais regionais de todo o país, desenvolveu outros 10 aplicativos para smartphones e tablets para que os eleitores participem mais ativamente do processo eleitoral deste ano. Nas eleições 2014, quatro aplicativos foram colocados à disposição dos eleitores.

Já estão disponíveis para as plataformas IOS e Android os aplicativos: Pardal; Candidaturas; Mesários; Agenda JE; e JE Processos.

Serão disponibilizados nos próximos dias: Eleições 2016; Onde votar ou justificar; Boletim na Mão; Resultados; QRUEL (para servidores da Justiça Eleitoral); e Checkup da urna (para técnicos da Justiça Eleitoral).

O primeiro turno das eleições municipais acontece no próximo domingo (2), a partir das 8h.

Imagem: Divulgação

domingo, 25 de setembro de 2016

NOVA LEI PREVÊ DESEMPENHO MÍNIMO NAS URNAS PARA CANDIDATO A VEREADOR

A informação é do Portal G1 -

Uma mudança na legislação aprovada pelo Congresso na reforma eleitoral do ano passado – e que será aplicada pela primeira vez na eleição deste ano – estipulou uma espécie de "nota de corte", diferente em cada cidade, para um candidato a vereador se eleger.

Pela nova regra, os candidatos a deputado federal, deputado estadual e vereador necessitarão obter, individualmente, um total de votos de pelo menos 10% do quociente eleitoral, que é calculado dividindo-se o número de votos válidos da eleição (sem brancos e nulos) pelo número de cadeiras disponíveis na Câmara dos Deputados, na Assembleia Legislativa ou na Câmara Municipal.

Isso está fazendo com que, na campanha deste ano, partidos peçam aos seus eleitores para que abandonem a prática do voto de legenda (aquele em que o eleitor vota só no partido e não especificamente em um candidato).

O voto de legenda se soma aos votos que os candidatos obtêm individualmente para fins de se calcular o quociente partidário, que determina o número de vagas na Câmara Municipal ao qual o partido (ou coligação) terá direito – para isso, divide-se o número de votos válidos que o partido ou coligação obteve pelo quociente eleitoral.

Com a mudança introduzida pela reforma eleitoral do ano passado, o voto na legenda contribui para o quociente partidário, mas não ajuda os candidatos a vereador, individualmente, a alcançar os 10% do quociente eleitoral.

Um exemplo: se em determinado município, houve 100 mil votos válidos na eleição, e as cadeiras em disputa na Câmara são 10, o quociente eleitoral é 10 mil.

Nessa hipótese, com a nova regra, o candidato precisa de pelo menos mil votos (10% de 10 mil) para ter chance de se eleger.

Assim, se um partido recebeu 50 mil votos (somados os votos em candidatos e na legenda), e o quociente eleitoral é 10 mil, o resultado da conta dá 5. Portanto, o partido terá direito a cinco vagas.

Se, por hipótese, o quarto e o quinto colocados desse partido não alcançaram, na votação individual, 10% (mil votos) do quociente eleitoral (10 mil votos), o partido perderá essas duas vagas e ficará somente com três.

Nesse caso, a Justiça Eleitoral fará um novo cálculo, e as duas vagas serão transferidas para outro partido ou coligação cujos candidatos cumpram o requisito.

Estratégia divide partidos
A uma semana da eleição, a questão divide as siglas sobre qual estratégia adotar: alertar o eleitor para priorizar o voto em candidatos e não na legenda ou não fazer alarde a fim de não desestimular os candidatos.

Sobra de vagas
Como o resultado dos cálculos para se determinar o total de vagas por partido geralmente produz números quebrados, acabam sobrando algumas vagas, distribuídas entre os partidos que asseguraram cadeiras na Câmara Municipal.

Para isso, é feito um novo cálculo, e o partido ou coligação com a maior média preenche a vaga, o que já acontecia em eleições anteriores. A diferença é que, agora, para conseguir ocupar essa vaga remanescente o candidato necessita ter o percentual mínimo de 10% do quociente eleitoral.

Imagem: Reprodução da internet

COM APLICATIVOS PARA CELULAR, ELEITORES PODEM FAZER DENÚNCIAS DE COMPRA DE VOTOS

A informação é da Agência Brasil -

De olho na conectividade cada vez maior dos brasileiros, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desenvolveu 11 aplicativos para smartphones e tablets para que os eleitores participem mais ativamente do processo eleitoral deste ano. Com os apps, é possível acompanhar o resultado das eleições municipais, fazer denúncias de irregularidades e até participar da verificação do número de votos registrados nas urnas eletrônicas. 

“Desde que o processo se tornou informatizado, há 20 anos, o compromisso da Justiça Eleitoral é justamente utilizar os recursos e as funcionalidades que a tecnologia proporciona e evoluir o processo eleitoral na mesma velocidade que evolui a tecnologia”, diz o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino. Os aplicativos estão disponíveis para as plataformas IOS e Android. Atualmente, existem mais de 196 milhões de acessos em internet móvel no país, incluindo 3G e 4G.

Uma das principais apostas do TSE para este ano é o aplicativo Pardal, que permite que os eleitores façam denúncias de propaganda eleitoral irregular, tanto nas ruas como na internet e em veículos de comunicação. A denúncia é feita pelo próprio aplicativo, com o envio de fotos, vídeos ou áudios. Por exemplo, se um eleitor encontrar um outdoor de um candidato na rua, que é proibido, pode tirar uma foto e mandar pelo aplicativo, que automaticamente envia a denúncia para análise do Ministério Público Eleitoral. Também é possível denunciar outras irregularidades como compra de votos, uso da máquina administrativa ou gastos irregulares.

Em três semanas, o aplicativo já recebeu mais de 25 mil registros de irregularidades de todo o país. Janino estima que o número de denúncias deve subir com a proximidade das eleições, mas destaca que mais importante que isso é o caráter pedagógico das denúncias. “Sabendo que está sendo vigiado pelo cidadão, o candidato tem um comportamento adequado ao que prevê a lei”, diz.

Outra novidade deste ano é o aplicativo Boletim na Mão, que permite que, ao final da votação, os eleitores conheçam os votos depositados em uma urna eletrônica específica. Quando a eleição é encerrada, a urna apura os votos automaticamente e imprime o resultado em papel, que é distribuído para os fiscais e afixado na porta da seção eleitoral. O boletim tem um QR code, que é uma espécie de código de barras que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares com câmera fotográfica. Com esse código, por meio do aplicativo, o cidadão poderá ter as informações dos votos daquela urna para depois comparar com o que é divulgado oficialmente.

“É uma forma de o cidadão comum também acompanhar e auditar o trâmite das informações que saem das urnas eletrônicas. É um processo simples, mas de uma importância estratégica, porque significa que no exato momento em que se encerra a votação o resultado já se torna de conhecimento público. Então, tudo o que acontece dali para a frente é facilmente verificável”, explica Janino.

Com o aplicativo Candidaturas, o eleitor pode analisar os dados de cada candidato, como nome, foto, planos de governo e dados de prestação de contas. O eleitor também pode “favoritar” seu candidato, para acompanhar seu desempenho posteriormente. “Essa é uma característica do eleitor brasileiro, de esquecer do candidato em quem votou, principalmente considerando nos cargos proporcionais”, diz o secretário do TSE.

Alguns aplicativos ainda não estão disponíveis, mas poderão ser baixados nos próximos dias. É o caso do Onde Votar ou Justificar, que informa o local exato de votação e o melhor caminho para que o eleitor vá até sua seção. O aplicativo Resultados, que permite o acompanhamento da totalização de votos em todos os municípios em tempo real, também deve ser disponibilizado em breve. Esse foi o aplicativo mais baixado da Apple Store em 2014 nas vésperas das eleições. Nas eleições 2014, o TSE colocou quatro aplicativos à disposição dos eleitores.

Alguns aplicativos são mais voltados para os funcionários da Justiça Eleitoral, como o Mesários, que disponibiliza informações para quem vai trabalhar nas eleições, como a forma de preparar a seção, a identificação do eleitor e a proibição de propaganda no dia da votação. O QRUEL e o Checkup da Urna são para uso de servidores da Justiça Eleitoral e servem para verificar o funcionamento correto das urnas eletrônicas.

Todos os aplicativos foram desenvolvidos de forma colaborativa por técnicos do TSE e dos tribunais regionais em todo o país. Para o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, essa tecnologia contribui para uma maior participação dos cidadãos no processo eleitoral. “Os aplicativos trazem informações consistentes, de uma forma facilitada, objetiva e didática, e permitem que o eleitor interaja no processo, buscando cada vez mais um processo democrático e rígido com relação ao cumprimento das leis e dos direitos do cidadão brasileiro”, diz.

>> APLICATIVOS
Veja os aplicativos disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral para as eleições deste ano

Pardal – Permite a notificação de irregularidades nas campanhas. Ao identificar um problema, o cidadão tira uma foto e, por meio do aplicativo, envia as evidências para a Justiça Eleitoral no estado ou município, que fará a análise da denúncia.

Candidaturas - Permite que o eleitor acompanhe o seu candidato e acesse informações como nome, número, situação do registro de candidatura, cargo, partido, coligação e o link para o site do candidato. O dispositivo também exibe os dados da prestação de contas dos políticos.

Mesários - Leva informações a cerca de dois milhões de colaboradores que participam do processo eleitoral, com instruções, orientações e perguntas e respostas.

Agenda JE - Reúne todos os acontecimentos previstos para as eleições municipais e permite a notificação automática dos os prazos constantes do calendário.

JE Processos - Permite acompanhar o andamento dos processos no TSE e nos tribunais regionais eleitorais.

Eleições 2016 – Reúne informações para o eleitor em uma única tela, como situação do título, orientações sobre justificativa, local de votação, informações sobre propaganda eleitoral e contatos do Disque-Eleitor. Estará disponível nos próximos dias. Onde votar ou justificar – Mostra o local de votação e postos de justificativa em todo o Brasil. Por meio do georreferenciamento, ajuda a traçar o melhor caminho para que o eleitor chegue à sua seção eleitoral. Estará disponível brevemente.

Boletim na Mão – Permite que o eleitor confira as informações contidas nos Boletins de Urna, que são impressos após o encerramento da votação e afixados nas seções eleitorais. Estará disponível nos próximos dias. 

Resultados – Vai permitir acompanhar, em tempo real, os dados do resultado da eleição em todo o Brasil. Também permite selecionar os candidatos favoritos e selecioná-los para acompanhar a apuração. Estará disponível brevemente.

QRUEL - Com o app, um servidor da Justiça Eleitoral pode ligar a urna e fotografar o QR Code que aparece na tela. Esse código detalha se a urna eletrônica está operando de forma correta e, caso a urna apresente problema, o TRE poderá substituí-la antes da eleição. Estará disponível nos próximos dias.

Checkup da urna - Desenvolvido para uso dos técnicos da Justiça Eleitoral, o dispositivo faz uma checagem das funcionalidades gerais das urnas, o que permite atuar preventivamente na sua manutenção. Estará disponível nos próximos dias.

Imagem: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

sábado, 24 de setembro de 2016

NO JOGO 600 DO GOLEIRO MAGRÃO, SPORT VENCE O SANTOS NO BRASILEIRÃO

A informação é do Portal FOLHApe -

Em um jogo comemorativo para o goleiro Magrão, o presente foi recebido da melhor forma: com vitória. O Sport derrotou a equipe do Santos por 1x0 na Ilha do Retiro, e se afastou ainda mais do Z-4 da Série A do Campeonato Brasileiro na noite deste sábado (24).

O Leão começou melhor. Mais incisiva, a equipe dona da casa teve boa chance logo aos seis minutos de partida, quando Rogério recebeu bom passe de Diego Souza e obrigou Vanderlei a fazer uma grande defesa. Aos dez minutos, o Leão conseguiu abrir o placar, com Rogério. O atacante recebeu a bola na área, depois de uma confusão, girou e bateu no canto direito do goleiro santista.

Os visitantes só tiveram a primeira boa chance aos 18 minutos, quando Rodrigão acertou a trave de Magrão em uma cabeçada. Depois que o time paulista equilibrou o jogo, o Sport chegou novamente, na reta final do primeiro tempo. Uma chance perdida, só que desta vez com Gabriel Xavier. O meia recebeu cruzamento rasteiro na pequena área, mas tocou para fora. Cinco minutos depois, ele, novamente sozinho com o arqueiro santista, furou, e perdeu outra grande chance. Com um caminhão de gols, a primeira etapa terminou com vantagem para o Sport: 1x0.

Na volta do intervalo, o segundo tempo foi de Magrão. o Leão começou com desatenção. Após uma saída de bola errada de Everton Felipe, no contra-ataque, os paulistas obrigaram o arqueiro rubro-negro a fazer uma grande defesa. No rebote, um chute desviado na zaga, que gerou reclamações de pênalti para os santistas.

Os pernambucanos estiveram mais nervosos na segunda etapa, com o Santos pressionando mais. As ações dos visitantes fizeram Magrão trabalhar novamente, aos 10 minutos, quando tirou a bola dos pés de Thiago Maia dentro da área.

Administrando a vantagem, o Sport evitava se arriscar, sem deixar espaços para contra-ataques pelas laterais. Com um jogo mais morno, o time da casa tocou mais a bola, enquanto que o Santos lutava contra o relógio para tentar empatar. Aos 30 minutos, Elano levou dois amarelos no mesmo lance, e foi expulso, deixando o Leão com um a mais dentro de campo.

Com o Santos sem um jogador em campo, o Sport manteve os visitantes no campo de defesa, mas não teve grandes chances. O goleiro Vanderlei não levou sustos, enquanto que os leoninos erravam muitos passes na intermediária ofensiva. Apesar da pouca eficiência na segunda etapa, o desempenho de Magrão e dos outros jogadores foi suficiente para sair da Ilha do Retiro com o resultado de 1x0.

Após a vitória, o rubro-negro permaneceu na 14ª posição, agora com 33 pontos. Os santistas, continuam em 4º, com 45, mas podem ver o Corinthians encostar, caso vença no domingo (25).

Na próxima rodada, o Leão irá encarar a equipe do Fluminense, fora de casa, no dia 1º de outubro, às 11h em Mesquita, no Rio de Janeiro. No mesmo dia, às 16h, os paulistas recebem o Atlético/PR, na Vila Belmiro.

FICHA DE JOGO

SPORTMagrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithely, Neto Moura (Paulo Roberto), Everton Felipe, Diego Souza e Gabriel Xavier (Vinícius Araújo); Rogério (Apodi). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

SANTOSVanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique (David Braz) e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete e Rodrigão (Jean Mota). Técnico: Dorival Júnior

Local: Estádio Adelmar da Costa Carvalho (Ilha do Retiro), Recife/PE
Horário: 18h30. 
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO). 
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva e Leone Carvalho Rocha (ambos de GO)
Gols: Rogério (Sport, 10')
Cartões amarelos: Copete (Santos), Matheus Ferraz (Sport), Neto Moura (Sport), Elano (Santos) (2x), Vinícius Araújo (Sport)
Cartões vermelhos: Elano (Santos)
Público: 7.934 
Renda: R$ 129.495,00

Imagem: Flávio Japa/Folha de Pernambuco

NÁUTICO VENCE O PARANÁ E MANTÉM INVENCIBILIDADE DE GIVANILDO, NA SÉRIE B

A informação é do Portal LeiaJá-

Fora de casa, o técnico Givanildo Oliveira manteve a invencibilidade a frente do Náutico. Pelo quarto jogo consecutivo no comando do time, o treinador ainda não soube o que é derrota. Diante do Paraná, em um jogo em que o Timbu sofreu nos minutos finais, a vitória foi conquistada pelo placar de 2 a 1, com gols de Rodrigo Souza e Rony. O resultado deixa os alvirrubros na 10ª posição, mas na cola do G4, há apenas três pontos de distância.

Mesmo elogiado na partida contra o Paysandu, o técnico Givanildo Oliveira não teve medo de mudar o meio campo do Náutico inserindo o volante Rodrigo Souza na vaga de Renan Oliveira. A alteração que a primeira vista parecia mais defensiva foi desarticulada 26 minutos do primeiro tempo em um contra-ataque bem armado pelo Timbu que terminou com o meia Marco Antônio fazendo a assistência para Rodrigo na entrada da área concluir no canto do goleiro Marcos e abrir o placar para os pernambucanos no Durival de Britto. 

Antes disso, o jogo havia tido poucas chances de gol para ambos os lados. A melhor delas aconteceu também para os alvirrubros. Marco Antônio cobrou escanteio na cabeça de Rafael Pereira, que desviou, obrigando o goleiro Marcos a fazer grande defesa. Os tricolores, por sua vez, só tiveram uma grande chegada ao campo de ataque durante a etapa inicial com o atacante Diego Tavares, batendo cruzado para obrigar Júlio César a trabalhar no duelo.

Após o tento alvirrubro, o jogo permaneceu morno. Com o Náutico administrando a vantagem fora de casa, diante do Paraná desorganizado que não conseguiu chegar ao ataque com eficiência em nenhum momento.

Já no início da segunda etapa, o Náutico tratou de ampliar a boa vantagem que já tinha. No primeiro minuto, Marco Antônio rasgou a defesa do Paraná com excelente lançamento para Rony. Com frieza, o atacante deu uma cavadinha por cima do goleiro e colocou o 2 a 0 no placar.

A situação que já era favorável melhorou ainda mais aos oito minutos. O volante Anderson Uchoa deu uma entrada dura em cima de Vinícius no meio de campo e recebeu o cartão vermelho direto deixando o Paraná com um jogador a menos na partida.

Ainda assim, o Paraná conseguiu diminuir a vantagem alvirrubra aos 17 minutos. Nadson cobrou falta na área e Fernando Karanga desviou de cabeça para balançar as redes. Com o gol, o ânimo dos donos da casa foi renovado e o empate quase saiu logo depois, quando Murilo Rangel recebeu cruzamento na pequena área e cabeceou por cima do gol de Júlio César. Diego Tavares também teve sua oportunidade arriscando de longe, desta vez, Júlio César fez grande defesa para salvar. A pressão acabou não surtindo resultado, e o Timbu segurou o resultado somando mais uma vitória.

Ficha técnica:

Paraná: Marcos, Lucas Taylor (Murilo Rangel), Leandro Silva, Leonardo e Henrique (Fernandes); Anderson Uchoa, Lucas Otávio, Diego Tavares e Nadson; Karanga e Guilherme Queiroz (Henrique)

Náutico: Júlio César, Joazi, Rafael Pereira (Igor Rabello), Adalberto e Gastón; João Ananias, Rodrigo Souza (Negretti), Marco Antônio e Vinícius; Rony e Bérgson (Mamute)

Local: Durival de Britto

Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)

Assistentes: Ailton Farias da Silva e Daniel Vidal Pimentel (SE)

Cartões amarelos: Leandro Silva, Karanga, Henrique, Pitty, Murilo Rangel (PAR) Rony, Gastón (NAU)

Cartão Vermelho: Anderson Uchoa (PAR)

Imagem: JOKA MADRUGA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

PAI E DOIS FILHOS MORREM EM ADICENTE NA BR-423 EM GARANHUNS, PE, DIZ PRF

A informação é do G1 CARUARU -

Um homem e os dois filhos dele morreram em um acidente sexta-feira (23) no km 100, da BR-423 em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, as crianças, um menino e uma menina, tinham cinco e dois anos de idade.

A mãe das crianças, uma mulher de 29 anos, foi levada ao Hospital da Restauração no Recife em estado grave, conforme a polícia.

A PRF informou que dois carros colidiram de frente. O motorista do outro veíuculo, um homem de 49 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. A Polícia Rodoviária informou que testemunhas disseram que o pai das crianças - que dirigia o carro - havia ingerido bebida alcoólica.

Os corpos foram levados ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, no Agreste.

Imagem: Reprodução da internet

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

MEC VOLTA ATRÁS E NÃO CORTA DISCIPLINAS DO ENSINO MÉDIO

A informação é do Portal LeiaJá -

O Ministério da Educação (MEC) divulgou uma nota, na noite desta quinta-feira (22), afirmando que não haverá corte de disciplinas no novo currículo do ensino médio. A pasta voltou atrás, após divulgação da obrigatoriedade apenas das disciplinas de matemática, português e inglês. 

Segundo a medida provisória (MP) divulgada na tarde na última quinta (22), em entrevista coletiva, disciplinas como filosofia, sociologia artes e educação física não seriam obrigatórias no currículo escolar. Caberia às escolas, redes de ensino e alunos escolherem se elas e quais delas fariam parte dos estudos.

No novo texto divulgado pelo Ministério, está apontado o fato de que as 13 disciplinas indicadas como obrigatórias pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) seriam vistas durante todo o ensino básico.


A mudança

A reforma do ensino médio, divulgada nesta quinta-feira (22), consolidou uma visão mais técnica e profissional do fim da educação básica. Segundo a medida provisória, agora reformulada, os estudantes de primeiro e metade do segundo ano do ensino médio veriam todas as disciplinas já acompanhadas no currículo atual.

A partir da segunda metade do segundo ano, até o terceiro ano do ensino médio, os alunos poderão escolher as áreas de afinidade em que querem seguir, divididas como nas categorias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). São elas: ciências da natureza, ciências humanas, matemática e linguagens.

A carga horária também será modificada. O planejamento é que o tempo que os estudantes passam na escola deve ser aumentado, progressivamente, para 1,4 mil horas. Isso reflete num total de sete horas diárias que os alunos passariam no ensino médio.

O novo ensino médio também prevê que os estudantes possam escolher o ensino técnico como caminho. As aulas dessa categoria de ensino podem ser ministradas por pessoas de notório saber, ou seja, aquelas que não têm formação específica no assunto que vão lecionar.

Imagem: Reprodução/Facebook

CORPO É ENCONTRADO COM MARCAS DE TIROS PERTO DE CAMPO DE FUTEBOL EM BELO JARDIM, PE

A informação é do G1 CARUARU -

O corpo de um mototaxista de 36 anos foi encontrado com marcas de tiros na noite da quinta-feira (22) em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, a vítima foi localizada próximo de um campo de futebol do município.

Ainda segundo a PM, suspeita-se que o crime tenha sido cometido por uma pessoa – ainda não identificada – que o mototaxista estava transportando. A motivação do homicídio também é desconhecida.

Testemunhas informaram à PM que a vítima tinha envolvimento com o tráfico de drogas. O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, e o caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Belo Jardim.

Imagem: Divulgação/PM

MUNICÍPIOS CAMPEÕES EM PRODUÇÃO AGRÍCOLA SÃO DO NORDESTE

A informação é da Agência Brasil -

Os municípios campeões em produção agrícola individual no Brasil e em produção de frutas ficam no Nordeste. Em 2015, o líder foi São Desidério, na Bahia, que teve crescimento de 23,3% e respondeu por 1,1% do valor da produção nacional, com R$ 2,8 bilhões. O algodão é o principal item, responsável por 52,9% do valor produzido. Em seguida, vem a soja, com 39,6% – o município é o quarto maior produtor do grão no país.

Segundo a pesquisa Produção Agrícola Municipal (PAM) – Culturas temporárias e permanentes, divulgada hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na região do oeste da Bahia, outros municípios têm destaque na produção: Formoso do Rio Preto, oitavo no ranking nacional, Barreiras (17º), Luís Eduardo Magalhães (20º), Correntina (26º) e Riachão das Neves (42º).

Em segundo lugar em valor de produção ficou Sorriso, em Mato Grosso, que tem como principais produtos a soja e o milho. Sorriso é responsável por 0,9% da produção agrícola nacional, com R$ 2,5 bilhões. O município é o primeiro em área plantada, com mais de 1 milhão de hectares.

No ranking estadual, São Paulo segue na liderança. Com 14,9% da produção nacional, o estado teve aumento de 0,1 ponto percentual na comparação com 2014. Mato Grosso cresceu 0,4 ponto percentual e vem em segundo, com 13,9%. O terceiro maior produtor agrícola do país é o Paraná, com 12,7%. Amapá, Roraima e Acre são os que registram menor produção, com 0,1%, 0,2% e 0,2% respectivamente.

Frutas

Na fruticultura, a campeã é Petrolina, em Pernambuco. Com 2,8% da produção nacional e valor de R$ 749,6 milhões, o valor da produção aumentou 18% em 2015, e o município é o 28º no ranking nacional. De acordo com o IBGE, grande parte da produção da cidade é destinada à exportação.

Em segundo no ranking de produtoras de frutas está Floresta do Araguaia, no Pará, com 1,4% da produção, e São Joaquim, em Santa Catarina, com 1%.

O IBGE inclui na pesquisa a produção de 22 tipos de frutas, sendo três de lavoura temporária: abacaxi, melancia e melão. No total, a produção frutífera chegou a R$ 26,5 bilhões, com aumento de 3,4% em relação a 2014. A banana é o principal produto frutífero, correspondendo a 21,9% do total nacional. Em seguida, vêm a laranja (21,3%), a uva (8,8%) e o abacaxi (8,4%).

São Paulo é o estado líder, com 24,9% das frutas produzidas no país e valor de R$6,6 bilhões, sendo 55,5% de laranja. A Bahia vem em segundo, com 11,9% da produção, avaliada em R$3,2 bilhões, com predominância de banana, mamão e coco-da-baía.

Depois, vêm o Rio Grande do Sul e Minas Gerais, com 9% da produção, cada um, e valor de R$2,4 bilhões. O Rio Grande do Sul produz, principalmente, uva (33,3%), maçã (23,2%) e laranja (8,4%) e Minas Gerais, banana(35,1%), laranja (18,3%) e abacaxi (13,6%).

Imagem: Reprodução da internet

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

NOVO ENSINO MÉDIO TERÁ MAIS AULAS E CURRÍCULO FLEXÍVEL

A informação é do Portal LeiaJá -

Escolas em tempo integral, maior carga horária de aula e currículo flexível para os estudantes. Essas são algumas das novidades que agora fazem parte ensino médio brasileiro, anunciado na tarde desta quarta-feira (22) em Brasília pelo ministro da Educação, Mendonça Filho. Ao lado do presidente Michel Temer e do governador de Pernambuco Paulo Câmara, o ministro disse que a mudança era necessária e que colocará o Brasil entre os países com educação moderna e atrativa.

De acordo com Mendonça Filho, o aumento da carga horária se dará gradativamente - de 800 horas para 1,4 mil anuais -, mas o modelo de escolas integrais, em que o aluno fica os turnos da manhã e tarde nas unidades de ensino, deverá entrar em vigor já no próximo ano. O grande destaque fica por conta da flexibilidade dos currículos escolas, deixando o aluno com a possibilidade de aprender assuntos por área de conhecimento: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.

Durante o novo ensino médio, os alunos também poderão concluir a formação escolar e ter educação profissional ao mesmo tempo. Para isso, de acordo com Mendonça Filho, instituições como Senai e Senac ajudarão na capacitação dos estudantes. Segundo o ministro, a reforma era urgente e necessária.

“O Brasil permanece na contramão do mundo. Com o novo ensino médio, haverá uma forte mudança na educação brasileira. O Ideb está estagnado desde 2011. Os jovens hoje têm menos conhecimento. Mais de 1 milhão de jovens, entre 15 e 24 anos, não estudam e não trabalham, e a população jovem entrará em declínio após 2022. Para mim, isso justifica a urgência que define a necessidade de uma medida provisória”, opinou Mendonça Filho.

O presidente Michel Temer destacou que os jovens poderão escolher quais temas deverão estudar, de acordo com o que tiver mais afinidade. “São opções e não imposições curriculares. Isso combate a evasão escolar que assola o ensino médio”, disse Temer. A previsão de investimento para a implantação do novo ensino médio, a princípio, é de R$ 1,5 bilhão em dois anos. 

Imagem: Reprodução/Twitter do MEC

MUDANÇA: DEBATE COM CANDIDATOS A PREFEITO DE BREJO DA MADRE DE DEUS, SERÁ EM FAZENDA NOVA

A informação é do Blog Estação Notícias -

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Administração Direta do Brejo da Madre de Deus-PE (SINDIBREJO) optou por mudar o local do debate com os candidatos a prefeito que será realizado na próxima segunda-feira (26).

Antes marcado para a Câmara de Vereadores do Brejo da Madre de Deus, o debate que terá a finalidade de defender os interesses dos servidores do município, acontecerá no distrito Fazenda Nova em Katatal Recepções. O horário permanecerá o mesmo, a partir das 18h.

São aguardados os 5 candidatos a prefeito: Santos de Jota (PV), Hilário Paulo (PSD), Eliano Bagaceira (PSOL), Geraldo Costa (PPL) e Mônica Asfora (PSDB).

O debate

Serão 4 blocos de perguntas e respostas. No primeiro bloco, os candidatos responderão as perguntas formuladas pelo SINDIBREJO. No segundo bloco, os candidatos farão perguntas entre si. No terceiro bloco, os candidatos ainda farão perguntas entre si, porém, as perguntas neste bloco serão direcionadas pelo SINDBREJO, e no quarto bloco, as perguntas serão feitas pela plenária.

Cobertura

A cobertura do evento será feita pelas rádios Colinas FM, Nova FM e São Domingos FM, e com a transmissão ao vivo pelo Blog Estação Notícias através da Estação Web-Rádio e Estação Noticias TV.

Convite

A presidente do SINDIBREJO, Wilma Azevedo, convida todos os Blogs a participarem do Debate acerca dos servidores públicos entre os candidatos à prefeito do Município de Brejo da Madre de Deus, que será realizado no prédio de Katatal Recepções, localizado na Avenida Soares da Costa, no Distrito Fazenda Nova em Brejo da Madre de Deus, no dia 26 de Setembro  de 2016, às 18 horas.

Os blogs que tiverem interesse de cobrir o evento deverão comparecer na sede do SINDIBREJO localizado na Rua: José Bonifácio, 31, Centro, Brejo da Madre de Deus – PE, CEP: 55170-000 até o dia 26 de setembro às 10 horas, para que promovam a sua devida inscrição.

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More