VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

domingo, 30 de novembro de 2014

BAHIA DERROTA O GRÊMIO, MANTÉM VIVO O SONHO DE PERMANECER NA ELITE E AINDA LEVOU O CORINTHIANS PARA LIBERTADORES

Com informações do Globoesporte.com -

A torcida do Bahia insiste em contrariar os matemáticos. Se lhe dizem que as chances de rebaixamento são de 99%, gritos de “eu acredito!” ecoam como resposta. Dentro de campo, embalados pela demonstração de fé e paixão que vinha das arquibancadas, os donos da casa mostraram um futebol convincente, renovaram a esperança de permanecer na elite e mandaram para o espaço qualquer chance de o Grêmio disputar a Libertadores em 2015. Galhardo, de falta, marcou o gol do triunfo dos baianos em partida disputada neste domingo, na Arena Fonte Nova.

Ainda é delicada a situação do Bahia. Para permanecer na Série A, o time do técnico Charles Fabian terá que vencer o Coritiba na próxima rodada e torcer por derrota do Palmeiras e ao menos um empate do Vitória, seu maior rival. Apesar do triunfo, o Tricolor baiano se mantém na zona da degola, com 37 pontos. O Grêmio, com os seus 60 pontos, não pode mais alcançar Internacional e Corinthians, ambos com 66.

Bahia e Grêmio fecham suas participações no Campeonato Brasileiro no próximo domingo. Enquanto os baianos vão até o Couto Pereira para enfrentar o Coritiba, às 17h (horário de Brasília), os gaúchos recebem, no mesmo horário, o Flamengo em sua arena.

Primeiro tempo de um time só
Os resultados da rodada ajudaram. O Bahia entrou com chances de permanecer na Série A. O Grêmio mantinha vivo o sonho de disputar a Libertadores em 2015. Mas quando a bola rolou os donos da casa partiram para cima. Marcação alta, transição rápida e ataques agudos pelos lados. A atuação nos primeiros 45 minutos foi digna de aplausos. E os números comprovam: 11 finalizações dos baianos contra quatro dos gaúchos. Henrique teve duas chances claras de abrir o placar. Mandou uma para fora e obrigou Marcelo Grohe a fazer grande defesa na outra. Wiliam Barbio também parou no goleiro. Faltava o gol. Que começou a se desenhar nos pés do nome da primeira etapa. O jovem Rômulo, primeira vez titular, cruzou o meio-campo em velocidade e rolou para Henrique, que sairia livre na cara do gol. Geromel parou-o com duro carrinho por trás. Foi para o chuveiro mais cedo. Da entrada da área, Galhardo cobrou falta com perfeição e fez explodir a Fonte Nova. O placar até poderia ser mais dilatado, mas o Bahia foi para o intervalo vencendo pelo placar mínimo.

Papéis invertidos
Na volta do intervalo, o Bahia adotou postura defensiva, muitas vezes com o time todo no campo de defesa. O Grêmio, mesmo com um jogador a menos, passou a comandar as ações. Everton, Werley e Barcos acumularam boas chances, mas pararam nas mãos de Marcelo Lomba. Com a frente da área congestionada, os gaúchos insistiam nas bolas alçadas na área, mas o goleiro mostrava confiança nas saídas de gol. O relógio corria, e o Bahia só pensava em administrar o resultado. Só que o Grêmio continuava a pressionar. Coube a Lomba, então, o papel de salvar o Bahia. Tão criticado por falhas cruciais ao longo da temporada, fez interveções milagroas. Nos últimos cinco minutos, o grito sufocado voltou a ecoar na Fonte. "Eu acredito!". O Bahia acredita e vai fazer na última rodada o jogo da vida.

BRASIL E MAIS 12 PAÍSES SÃO RECONHECIDOS PELA FAO POR COMBATE À FOME

Com informações da Agência Brasil -

O Brasil e mais 12 países foram premiados hoje (30) pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) pelo progressos obtidos na luta contra a fome, entre eles a redução da proporção de subnutridos e do número absoluto de pessoas com fome. A premiação foi entregue na sede da entidade, em Roma.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, recebeu o prêmio em nome do Brasil.  Também tiveram reconhecidos pela FAO seus esforços no combate à fome: Camarões, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Irã, Kiribati, Malásia, Mauritânia, Ilhas Maurício, México, Filipinas e Uruguai.

O diretor da organização, José Graziano, elogiou as iniciativas que levaram os 13 países aos progressos recentes no combate à fome, mas lembrou que ainda há muito a fazer para erradicar o problema globalmente.

“Vocês superaram grandes desafios em condições econômicas globais e ambientes políticos difíceis. Vocês demonstraram vontade e mobilizaram os meios”, disse Graziano aos representantes dos países vencedores. “Vocês confirmaram que acabar com a fome e a desnutrição no nosso tempo é um desafio, mas também mostraram que é viável”, acrescentou, de acordo com informações da FAO.

Segundo Graziano, apesar dos avanços, 805 milhões de pessoas no mundo ainda sofrem de desnutrição crônica. “É necessário melhorar a qualidade e eficiência dos sistemas alimentares, promover o desenvolvimento rural, aumentar a produtividade, aumentar a renda rural, melhorar o acesso aos alimentos e reforçar a proteção social”, listou.

Entre os esforços reconhecidos pela FAO estão o cumprimento antecipado do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM) 1, de reduzir pela metade a proporção de pessoas com fome até 2015, e a meta proposta durante a Cúpula Mundial da Alimentação (CMA), em 1996, de reduzir pela metade o número absoluto de pessoas com fome também até 2015. O Brasil, Camarões e o Uruguai alcançaram as duas metas antecipadamente este ano.

Ao todo, segundo a FAO, 63 países em desenvolvimento atingiram a Meta 1 dos ODM, e mais seis devem alcançá-la em 2015. Dos 63, 25 também alcançaram a meta da CMA.

O Brasil, de acordo com a organização da ONU, avançou por colocar o combate à desnutrição no centro da agenda política, desde a implantação o Programa Fome Zero, em 2003, combinado com programas de apoio à agricultura familiar. A ligação entre proteção e apoio produtivo contribuiu para a geração de empregos e aumento real dos salários, levando à redução da fome e das desigualdades.

Foto: Divulgação

NO ADEUS DE KAKÁ, CENI ERRA FEIO, E SÃO PAULO E FIGUEIRENSE EMPATAM, MAS TRICOLOR GARANTE 2º LUGAR DA SÉRIE A

Com informações do Globoesporte.com -

O jogo era de festa para Kaká. Emprestado pelo Orlando City até 31 de dezembro, o meia fez, contra o Figueirense, sua última partida pelo Tricolor no Morumbi, na tarde deste domingo. Saiu ovacionado de campo, aos 36 minutos do segundo tempo, substituído por Pato. E viu do banco de reservas um de seus melhores amigos no futebol, o capitão Rogério Ceni, estragar um pouco o clima de comemoração na casa tricolor. Com uma falha grotesca do goleiro são-paulino, o Figueirense empatou o jogo por 1 a 1, diminuindo a festa da torcida tricolor.

O que animava os são-paulinos era o sistema de som do Morumbi, que ia informando os gols do Fluminense sobre o Corinthians, no Maracanã. Com a derrota do rival alvinegro por 5 a 2, o São Paulo, mesmo com o empate em casa, assegurou a segunda colocação no Brasileirão, qualificando-se diretamente para a fase de grupos da Libertadores.

No fim, fogos de artifício saudaram a vaga tricolor e o adeus de Kaká. Emocionado, o meia agradeceu o carinho. Ele jogou com a braçadeira de capitão, uma cortesia de Rogério Ceni, que queria homenagear o amigo. O goleiro, porém, acabou falhando feio no gol de empate do Figueira. Na intermediária, o goleiro aplicou um chapéu em Marcão, mas esticou demais a bola, perdendo a posse para Mazola. Com o gol vazio, o meia, revelado no próprio São Paulo, mandou por cobertura para empatar a partida, aos 39 do segundo tempo. Edson Silva, de cabeça, havia aberto o placar pouco antes, aos 24.

- Tentei cavar, mas ela foi longa, e o jogador deles aproveitou e fez o gol. O erro foi meu - disse Rogério Ceni, que volta a campo no próximo domingo, na despedida do time do Brasileirão em Recife, contra o Sport. O Figueirense pega o Internacional no mesmo dia - o jogo será na Arena Condá, em Chapecó.

O jogo
Como nenhum dos dois times tinha grandes aspirações, o jogo parecia um grande amistoso, em ritmo lento. O gramado irregular do Morumbi também parecia prejudicar as ações ofensivas. O São Paulo tinha Kardec pela direita, Luis Fabiano centralizado e Kaká na esquerda, com Ganso armando por trás. Mas a movimentação era pouca, quase nula. E o Tricolor só assustou em cobranças de falta, com Rafael Toloi. O Figueira tentava chegar nos contra-ataques. Faltava velocidade, porém, à dupla Pablo e Marcão.

O segundo tempo foi um pouco mais movimentado, com espaços para os dois lados. Pablo teve a melhor chance, aos 4. Luis Fabiano respondeu aos 5 e aos 10. Com a notícia de que o Corinthians perdia para o Flu no Rio, a insatisfação da torcida são-paulina foi diminuindo. Como a segunda colocação já estava garantida, a expectativa era apenas com um gol que pudesse coroar o bom momento da equipe. E ele veio aos 24 minutos, com Edson Silva completando de cabeça o escanteio cobrado por Osvaldo. 

A festa estava armada. Kaká foi substituído aos 36 e saiu aplaudido de pé, ovacionado. A vitória parecia garantida. Mas a falha de Ceni acabou comprometendo o resultado. Mazola fez golaço por cobertura aos 39 - e depois quase virou aos 44, com chutaço na trave. O empate acabou sendo mais justo.

FLUMINENSE GOLEIA O CORINTHIANS E ADIA CLASSIFICAÇÃO DO TIMÃO À TAÇA LIBERTADORES

Com informações do Globoesporte.com -

O Fluminense entrou em campo neste domingo, no Maracanã, pela penúltima rodada do Brasileirão, apenas para cumprir tabela. Afinal, já não tem mais chances de classificação à Taça Libertadores. O Corinthians ainda briga para tentar se garantir na competição continental, mas acabou adiando a decisão para a última rodada. O Alvinegro até começou bem, abrindo o placar logo no início, mas o Tricolor virou, venceu por 5 a 2 e atrapalhou os planos do Timão. Fred (2), Ralf (contra), Edson e Conca marcaram para a equipe das Laranjeiras. Guerrero e Danilo descontaram para o Alvinegro, que ainda perdeu um pênanlti.

Os corintianos deixaram o gramado reclamando muito da arbitragem de Wilton Pereira Sampaio, que marcou penalidade inexistente a favor do Fluminense (a falta de Fábio Santos em Kennedy foi fora da área). Mano Menezes, que acabaria expulso por reclamação, ainda discutiu com um torcedor e avisou que está mesmo deixando o clube.

Com o resultado, o Corinthians segue com 66 pontos, em quarto lugar. A posição no G-4 ainda não está garantida. A decisão ficará para a última rodada, contra o Criciúma, em São Paulo. O Timão pode se garantir com um empate. O Fluminense, com 61, cumprirá tabela com o campeão Cruzeiro, em Belo Horizonte.

O jogo
O Corinthians foi melhor durante boa parte do primeiro tempo. Com marcação firme no meio-campo, a equipe paulista dificultava as ações do Fluminense, que tinha mais a bola mas tocava de lado, sem conseguir furar o bloqueio alvinegro. Quando teve a bola nos pés, o Timão mostrou qualidade no passe e entrosamento. O gol de Guerrero, logo aos 4 minutos, mostrou isso: lindo passe de Renato Augusto para Malcom, que tentou marcar com um leve toque de bico. Cavalieri espalmou, e a bola sobrou para o peruano abrir o placar. Como a entrada da área do Corinthians estava congestionada, o Flu tentava pelo alto. Aos poucos, foi se aproximando do gol. Fred chegou a marcar aos 35, mas estava impedido e teve o lance anulado. Aos 39, de tanto insistir, os cariocas chegaram ao empate: Sobis cobrou falta da esquerda, e Ralf subiu para cortar, mas fez contra.

O segundo tempo foi todo do Fluminense. O Corinthians entrou em parafuso e passou a apresentar falhas defensivas. O Tricolor se aproveitou e desandou a marcar gols. A virada surgiu pelo alto, onde o Timão era mais vulnerável. Aos 12, Carlinhos cruzou da esquerda, e Edson subiu mais que Fábio Santos para marcar. Nervosos, os alvinegros perderam o controle. Aos 17, Gil derrubou Conca na área: pênalti, que Fred converteu. A essa altura, Mano Menezes era xingado e discutia com torcedores corintianos no Maracanã. A um deles, respondeu, de acordo com relato do repórter Bruno Laurence, da TV Globo:
- Pode deixar que já, já eu vou sair - disse, dando a impressão de que se referia à sua saída do Corinthians. Depois, ele explicou que estava falando sobre sua saída de campo, pois previa sua expulsão.

O Fluminense, se aproveitando dessa pane dos corintianos, fez mais um, aos 25, novamente com Fred cobrando pênalti. Aliás, uma jogada bem polêmica e que acabou provocando a expulsão do técnico corintiano. Fábio Santos derrubou Kennedy fora da área, mas a arbitragem assinalou a penalidade. 

Inconformado, Mano reclamou muito. O jogo ficou paralisado por cinco minutos até que o treinador deixasse o campo. Os últimos minutos foram alucinantes: aos 37, o Corinthians teve pênalti a favor, mas Cavalieri defendeu cobrança de Fábio Santos. No minuto seguinte, Danilo diminuiu de cabeça, após cruzamento de Jadson - dois reservas que haviam acabado de entrar. O Timão poderia até ter empatado a partida, mas Cavalieri fez duas grandes defesas. No fim, o Flu, mesmo com um a menos (Marlon foi expulso), conseguiu chegar ao quinto gol, com Conca, já aos 46.

APAGOU: SANTOS VENCE E REBAIXA O BOTAFOGO PARA A SÉRIE B DO BRASILEIRÃO EM 2015

Com informações do Globoesporte.com -

Aconteceu de novo com o Botafogo. Os resultados de sábado até ajudaram, mas com as próprias pernas o alvinegro não conseguiu se manter na elite do futebol brasileiro. No clássico que em outros tempos era símbolo da era de ouro do futebol brasileiro - dos dias mais gloriosos do alvinegro carioca -, o time de Garrincha, Nilton Santos, Jairzinho, Gérson e de tantos craques, caiu pela segunda vez para a Série B do futebol brasileiro. O time que mais perdeu no campeonato chegou à 22ª derrota em 37 jogos e, com 33 pontos, deu adeus à Primeira Divisão. O Santos, de férias, venceu a partida por 2 a 0 - gols de Leandro Damião, aos dois e aos 44 minutos do segundo tempo - na Vila Belmiro e chegou aos 50 pontos.

Foi a queda anunciada de um clube que vinha em frangalhos desde o início da temporada, no fim da gestão Maurício Assumpção, que saiu da presidência na última semana. Carlos Eduardo Pereira assume o clube na Série B e com a responsabilidade de reestruturar desde as finanças até montar um time, já que mais de 10 atletas estão em fim de contrato.

As modificações ao longo do ano foram muitas. Do time que perdeu para o Santos neste domingo, apenas Jefferson e Gabriel estavam em campo na estreia no Brasileiro. Uma equipe toda modificada - seja por negociações ou vontades presidenciais -, com garotos que fazem suas primeiras partidas pelo Botafogo e um técnico que já tentou de tudo um pouco, não foi capaz de ameaçar o Santos no alçapão da Vila.
O discurso de Jefferson, na saída para o intervalo, mostrava que a queda estava a caminho:
- Estamos muito devagar. Parece que eles estão lutando por título, Libertadores... - disse, entre o desânimo e o nervosismo, o goleiro.

Primeiro tempo já anunciava a queda
No jogo da vida para o Botafogo, o time de Vagner Mancini parecia quase morto desde o início. Com menos de um minuto quase sofreu gol no primeiro dos 18 passes errados do time no primeiro tempo. Robinho arriscou de longe, e a bola passou à direita do gol de Jefferson, que estava praticamente batido no lance.

O goleiro do Botafogo e da seleção brasileira ainda teria um pouco de sorte e trabalharia bem mais. Aos nove minutos, David Braz perdeu um gol fácil na cara de Jefferson. Pouco depois, após linda caneta de Robinho em Dankler, o goleiro botafoguense encaixou chute colocado do atacante santista. No fim do primeiro tempo, Andreazzi afastou mal e Gabriel cabeceou na trave. Jefferson, que não podia fazer nada, apenas olhou.

Mas Dankler não. Com o dedo em riste, ele foi para cima do jovem meia do Botafogo, que reagiu empurrando o zagueiro. A turma do deixa disso logo evitou uma briga que poderia render duas expulsões e piorar ainda mais as coisas.

Damião entra, liquida jogo e o Botafogo

O mesmo Dankler, que por pouco não brigou com o companheiro de equipe, dançou de vez quando Leandro Damião, que entrou para o segundo tempo, o driblou duas vezes dentro da área. O atacante do alvinegro praiano bateu no cantinho, sem chance para Jefferson: 1 a 0 para o Santos aos dois minutos da etapa final.

Vagner Mancini havia feito todas as substituições permitidas até os 11 minutos de segundo tempo. Entraram Murilo, Gegê e Maikon para que o Botafogo ameaçasse um pouco mais o Santos. E nada mudou. Quem continuou trabalhando mesmo foi Jefferson. Até os 30 minutos, os santistas perderam, pelo menos, três chances. Numa delas, o ex-botafoguense Renato, de cabeça, obrigou Jefferson a fazer mais uma grande defesa.

Sem força, o Botafogo era praticamente inofensivo. André Bahia e Gegê tentaram, mas sem ameaçar Aranha. No contra-ataque, o Botafogo escapava de levar gol graças a uma certa displicência santista. Mas Damião tinha vontade. O atacante, reserva durante quase todo o Brasileiro, tentou duas vezes até encher o pé e mandar de vez o Botafogo para a Segunda Divisão. Era um triste, mas previsível desfecho para o Alvinegro carioca.

PREÇO DA ENERGIA PODE VARIAR MENSALMENTE, A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015

Com informações do JC ONLINE -

A partir de 1º de janeiro de 2015, o preço da energia pode variar mês a mês, porque passará a ser adotado um sistema de bandeira tarifária, que tem a finalidade de repassar imediatamente ao consumidor a alta do preço da energia praticada no mercado. Por exemplo, quando os reservatórios das hidrelétricas estiverem com pouca água e as térmicas produzindo uma energia mais cara, como está ocorrendo agora, esse adicional passará a ser cobrado na conta do cliente no mês seguinte.

As bandeiras serão verde, amarela ou vermelha. A aplicação delas será definida pelos representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema (ONS) e vale sempre para o próximo mês.“Na bandeira vermelha, serão adicionados R$ 3,00 para cada 100 quilowatt-hora (kWh); na amarela deve ocorrer um acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 kWh e na verde não terá acréscimo. Esses são os preços que devem vir em janeiro. No final de dezembro, serão definidas as bandeiras de janeiro e assim sucessivamente”, argumenta a diretora da consultoria C & T Energia, Conceição Cavalcanti.

Mas qual a vantagem da adoção desse sistema para o consumidor residencial ? “A vantagem é para a distribuidora de energia que passará a receber logo o que antes só chegava no reajuste anual”, responde o consultor da Excelência Energética, Josué Ferreira.


Atualmente, as distribuidoras de energia têm um reajuste anual no qual entram todas as despesas que as distribuidoras tiveram a mais para entregar energia na casa do consumidor. Por exemplo, este ano a energia ficou mais cara por causa da produção das térmicas. Com as bandeiras, as despesas extras das distribuidoras entrarão na conta do cliente no mês seguinte.

Um dos objetivos do governo federal ter adotado esse sistema é o fato de que o impacto da energia alta deste ano acabou fazendo com que as distribuidoras recorressem a empréstimos para pagar a alta do preço da energia. Elas pediram emprestado mais de R$ 10 bilhões e já há consultoria alegando que esses financiamentos vão resultar num reajuste de mais de 7% na conta de energia, quando for calculado o percentual do próximo ano. Há especialistas que acreditam que esse impacto será maior, porque o consumidor não vai pagar só o empréstimo, mas também os juros dos financiamentos.

“O cliente residencial terá que se preparar para o sistema da bandeira tarifária e passar a monitorar mensalmente o preço que foi definido pela Aneel”, aconselha Conceição. O preço será publicado no site da Aneel (www.aneel.gov.br)

Em 2015, a expectativa é de que o preço da energia no mercado continue em alta, porque o governo federal deve manter as térmicas funcionando para encher os reservatórios das principais hidrelétricas do País. Os reservatórios das hidrelétricas do Centro-Oeste e Sudeste estavam armazenando apenas 18,4% da sua capacidade no mês passado. As duas regiões respondem por 70% das hidrelétricas. Em outubro de 2001, os reservatórios das duas regiões estavam com 21% da sua capacidade. No ano seguinte (2002), ocorreu um racionamento de energia que levou muitas empresas a não funcionarem nos dias úteis.

TRABALHO ESCRAVO É FLAGRADO EM LOJA FAMOSA DE DEPARTAMENTOS EM SÃO PAULO, CAPITAL

Com informações do R7 -

Esta semana, 37 trabalhadores bolivianos foram resgatados de condições análogas à escravidão. O flagrante aconteceu em uma oficina de costura prestadora de serviço das Lojas Renner, localizada na zona norte da capital paulista. A informação é da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em São Paulo. 

Alojados em condições degradantes, as vítimas estavam submetidas a diversas irregularidades trabalhistas, como jornada de trabalho excessiva e exaustiva, retenção e desconto indevido de salário, servidão por dívidas. Além disso, sofriam violência psicológica, verbal e física, entre outras irregularidades.  

A operação foi realizada em conjunto com o MPT (Ministério Público do Trabalho), a DPU (Defensoria Pública da União), com o apoio do Tribunal Regional do Trabalho. Os auditores fiscais do Trabalho lavraram ao todo 30 autos de infração e emitiram de 37 requerimentos de Seguro- Desemprego.  

A ação possibilitou ainda o pagamento de R$ 875,8 mil em verbas rescisórias aos trabalhadores que ainda tiveram a garantia de contratação diretamente pelas indústrias de confecção fornecedores da empresa autuada (as Lojas Renner) com garantia de estabilidade de seis meses mediante acordo firmado pela Loja com o MPT e DPU.  

Foto: Ministério do Trabalho

FLAMENGO SE APROVEITA DO DESESPERO E GOLEIA O VITÓRIA POR 4 A 0 EM MANAUS PELO BRASILEIRÃO

Com informações do Globoesporte.com -

Para o Flamengo, não se tratava de um jogo determinante para a sua vida no Campeonato Brasileiro. Do outro lado, estava o Vitória, jogando as suas fichas pela permanência na Série A e consciente de que um empate o deixaria fora da zona de rebaixamento ao fim da penúltima rodada. No confronto deste sábado, em Manaus, com 20.057 presentes e renda de R$ R$ 1.520.495,00, a busca pela motivação do time comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo goleou por 4 a 0 o desespero do clube baiano, que virou descontrole depois de um pênalti não marcado. Os gols foram de Kadu, contra, assinalado pelo assistente adicional Antonio Carlos Frutuoso (AM), Elton, Everton e Nixon.

O Vitória, agora, não depende apenas dos seus resultados para se livrar do rebaixamento. Vai precisar vencer o Santos na última rodada, no Barradão, e torcer para que o Palmeiras não vença o Atlético-PR, em São Paulo, ou o Coritiba perca seus dois próximos jogos contra Atlético-MG, em Belo Horizonte, e Bahia, em Curitiba. O Flamengo encerra sua participação no Brasileiro contra o Grêmio, em Porto Alegre.

Vitória até briga, mas Fla goleia
O jogo que prometia um Vitória intenso em busca de um resultado que o tirasse da zona de rebaixamento se confirmou no primeiro minuto, quando Dinei apareceu livre na frente de Paulo Victor, que fez grande defesa. Mas o Flamengo passou a dominar as ações e, aos 27 minutos, Elton se recuperou depois de perder uma grande oportunidade e cruzou para Everton cabecear e contar com o desvio do zagueiro Kadu para abrir o placar.

A jogada precisou ser definida pelo assistente adicional, já que o goleiro Roberto Fernandez fez a defesa depois que a bola havia entrado. O Vitória tentou reagir, e Marcinho, de cabeça, acertou o travessão.

O Flamengo voltou para o segundo tempo administrando o resultado de olho nos contra-ataques. No entanto, quase sofreu o empate. Aos 20 minutos, Dinei sofreu pênalti de Anderson Pico, mas o árbitro Elmo Resende mandou a jogada seguir. Na sequência, o próprio Pico bloqueou o chute Marcos Junio. Mas no lance seguinte a situação do Vitória se complicou ainda mais. Aos 23, Lucas Mugni cruzou da esquerda e Elton, de cabeça, se antecipou a Ednei para fazer o segundo. Pouco depois, Escudero foi expulso e o Flamengo aproveitou para fazer mais dois, com Everton e Nixon, garantindo a conquista dos três pontos em Manaus.

Foto: Agencia Estado

sábado, 29 de novembro de 2014

BRASILEIRÃO 2014: INTERNACIONAL VENCE E COMPLICA PALMEIRAS NA RETA FINAL

Com informações do Globoesporte.com -

Quando os colorados abraçaram Fabrício, mais uma vez o herói de um sábado à noite, também estavam, sem querer, abraçando os advogados do clube. Foram eles que garantiram que o lateral não fosse punido pelo STJD após denúncia por ofensas ao árbitro do empate com o São Paulo. Fabrício retribuiu ao garantir o Inter na Libertadores de 2015. Saiu de sua cabeça o gol decisivo para desempatar o duelo apertado contra o Palmeiras no Beira-Rio, pela 37ª rodada, vencido no fim por 3 a 1. Um golpe duro para o Verdão, que levará o drama da luta contra o rebaixamento até o último jogo. Sem contar o fato de ter levado o terceiro tento justamente de... Valdivia! Uma promessa vermelha, xará do craque que fora desfalque.

Talvez muito pela falta do Valdivia verdadeiro é que o Palmeiras, bem armado e esforçado, não tenha conseguido sorte melhor nesta noite, amargando a quinta derrota consecutiva. Do outro lado, a classificação colorada ao torneio continental tem um nome a ser lembrado com carinho, o de Fabrício. Muitas vezes criticado, garantiu as duas últimas vitórias - esta de sábado e os 2 a 1 sobre o Atlético-MG, há uma semana. Ainda deu tempo de protagonizar briga no final com o meia Bruno César, chorar e ser expulso. Antes dele, o jovem Taiberson havia aberto o placar, e Renato conseguira empatar, ambos gols feitos no primeiro tempo.

Caberá ao Inter, terceiro colocado com 66 pontos, secar o Corinthians nas próximas duas rodadas para conseguir a vaga direta, sem a necessidade de realizar a pré-Libertadores. No domingo, visita o Figueirense em Chapecó. A situação do Palmeiras ainda é de alarme. O clube até se definiu politicamente neste sábado, ao reeleger o presidente Paulo Nobre para o biênio que se avizinha. Em campo, no entanto, precisa de uma vitória no próximo domingo, diante do Atlético-PR, em casa, para não cair. Ainda seca o Vitória, que entra em campo às 21h deste sábado, com o Flamengo. O Verdão é 16º, com 39 pontos, mesma pontuação dos baianos, em 17º, e pode fechar a rodada no Z-4.
Equilíbrio no 1º tempo
A partida começava em pé de igualdade mesmo antes de a bola rolar. Além de os dois times precisarem da vitória para alcançar seus objetivos por antecipação, Abel Braga e Dorival Júnior apostaram em surpresas. O treinador colorado alçou aos titulares o jovem Taiberson, de 21 anos. Sem Valdivia, o comandante palmeirense mexeu no esquema, optou por uma espécie de 3-6-1, com as novidades Gabriel Dias, Renato e Allione. E não é que os dois acertaram em cheio? Cada um a seu modo, claro.
Aos 23 minutos, Taiberson mostrou a um Beira-Rio de 40 mil almas que valeu a pena a aposta em seu futebol. Arriscou da entrada da área e contou com desvio para abrir o placar. O 1 a 0 ainda cedo não simbolizou a esperada superioridade aos mandantes. O Palmeiras seguia bem armado na defesa e perigoso nos contragolpes. Aos 37, a recompensa. Em cruzamento certeiro de Wesley, uma das novidades, Renato, subiu com estilo e venceu Alisson em golpe de cabeça. Um gol ainda mais importante porque o Verdão não marcava há quatro jogos, desde o tento de Mazinho diante do Bahia, em 2 de novembro.

Brilhou Fabrício, de novo
Se antes era o ex-colorado Lúcio que mostrava sinais de nervosismo em cada dividida, D’Alessandro encerrou o primeiro tempo bastante enervado. A ponto de levar cartão amarelo por reclamação acintosa, jogando longe sua braçadeira de capitão. Falta de tranquilidade que se somou a um fraco futebol vermelho na segunda etapa. O Palmeiras dava sinais de que poderia dominar a partida. No entanto, ambos os times arriscavam pouco.

Até Fabrício entrar em cena. Porque, se há alguma coisa que Fabrício faz, é arriscar. Às vezes erra, como o fez em chance clara no primeiro tempo. Em outras tantas oportunidades, acerta. Acertou aos 49 do segundo tempo diante do Galo. Desta vez, repetiu a faceta goleadora e aparou de cabeça cruzamento de Wellington Silva, que mal havia entrado, aos 19 minutos. Aos 34, um chutaço de Valdivia, o genérico, mas que fez a sua magia. Um 3 a 1 com gosto de Libertadores para o Inter. E a certeza de que o sofrimento do Palmeiras, que teve dois expulsos no fim (Allione e Bruno César), vai durar até a última rodada.

Foto: Getty Images

NASCENTE DO RIO SÃO FRANCISCO BROTA ÁGUA APÓS CHUVAS

Com informações do G1 CENTRO-OESTE - MG -

Após dois meses seca, a nascente histórica do Rio São Francisco brotou novamente. Segundo o diretor do Parque Nacional da Serra da Canastra, Luiz Arthur Castanheira, o fato foi oficializado no Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) nesta sexta-feira (28), mas ainda não se sabe o dia exato em que ocorreu o fenômeno. Até o momento foram registrados mais de  370 milímetros de chuvas na região. “O volume foi o suficiente para alimentar o lençol freático e brotar de novo a água da nascente”, afirmou o diretor do parque.

Segundo o chefe substituto do local, Vicente Faria, a natureza tem se recomposto com o período de chuvas que teve início recentemente na região. As plantas, as flores e o mato verde a perder de vista no chapadão da Canastra indicam uma nova fase. E quem viu de perto a nascente chamada de "histórica" seca e tomada por fuligem agora comemora o ressurgimento. “Sim, estamos muito felizes. Faltou chuva, mas ela veio”, destacou o brigadista Paulo Moisés da Silva, que foi quem descobriu a nascente seca, em setembro deste ano.

Ainda conforme Castanheira, técnicos foram enviados ao local durante a semana passada  para constatar o ressurgimento da nascente já que outros "olhos d'água" pequenos que também estavam secos voltaram a brotar água. "Foi então que confirmamos. Já sabíamos que isso iria ocorrer, era questão de chuva e tem chovido de fato dias seguidos na região", comerntou.

Contudo, o registro da principal nascente do Rio São Francisco cheia novamente ainda não pode ser feito pela imprensa e visitantes, pois a intensidade das chuvas tem sido significativa e provocou deslizamentos na estrada que dá acesso a uma das portarias do parque e que leva até a nascente. Por isso está interditada e não é possível chegar até o local. "Tentei subir de jipe hoje pela manhã para poder fazer fotos, mas é completamente impossível. Há placas indicando a interdição e elas devem permanecer até que seja possível chegar até o parque", disse o secretário de Meio Ambiente André Picardi.

A seca da nascente
Foi durante um incêndio em setembro, quando os brigadistas do parque tentavam impedir que o fogo atingisse a nascente do rio, que Paulo Moisés da Silva sentiu que o trabalho foi em vão. "Desci 500 metros com a bomba nas costas para colocá-la na nascente e quando cheguei vi o que de fato ninguém esperava. Foi a pior surpresa daquele dia. A nascente estava seca", lembrou.

Na ocasião, a seca foi tratada como a pior já vista em todos os tempos. “Não há registros históricos de seca dessa nascente. Essa estiagem simbolizou uma mudança climática rigorosa e serviu de alerta para toda humanidade", afirmou o diretor do parque.

O São Francisco tem mais de 2.700 km e corta sete estados brasileiros - Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás e Distrito Federal - o que dá a ele o título de maior rio totalmente brasileiro, com uma bacia hidrográfica que abrange 504 municípios.

Na Serra da Canastra ele percorre 14 quilômetros até cair na cachoeira Casca Danta, onde inicia a jornada para o Sul e em seguida muda o curso para o Nordeste do Brasil.

Impactos no turismo
Após as queimadas constantes e a divulgação de que a nascente do Rio São Francisco havia secado houve queda no turismo na região e, de acordo com a Associação de Turismo da Serra da Canastra (Atusca), a baixa no número de visitantes chegou a 60%. Há sete meses, quase toda a vegetação tinha sido consumida pela estiagem, mas nas últimas semanas o cenário tem sido outro e o o turismo que havia sido comprometido agora está em ritmo normal, segundo a diretora da associação Daniela Labônia.

APOSTA DE SP ACERTA AS SEIS DEZENAS DA MEGA-SENA; PRÊMIO É DE R$ 8,3 MILHÕES

Com informações do G1 -

A Caixa Econômica Federal (CEF) divulgou, na noite deste sábado (29), as seis dezenas sorteadas no concurso 1.657 da Mega-Sena, realizado em Jaú (SP). Segundo a CEF, uma aposta de Buritama (SP) acertou as seis dezenas e levou o prêmio de R$ 8.336.476,39.

Veja as dezenas: 07 - 10 - 14 - 37 - 45 - 54.

Segundo a Caixa, 170 apostas acertaram cinco dezenas e vão receber R$ 15.328,71. Outras 9.969 acertaram a quadra e levarão o prêmio de R$ 373,42. O valor acumulado para o concurso 1.658 é de R$ 3 milhões.

Para apostar
A Caixa Econômica Federal faz os sorteios da Mega-Sena duas vezes por semana, às quartas-feiras e aos sábados. As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 2,50.

SPORT VACILA E SÓ EMPATA NA PENÚLTIMA RODADA DO BRASILEIRÃO 2014

Com informações do Blog do Torcedor -

Diante de um adversário fragilizado o Sport teve todas as chances de conquistar sua terceira vitória seguida fora de casa mas terminou num empate por 2×2 diante do rebaixado Criciúma, neste sábado (29), no Heriberto Hulse. O resultado manteve o time pernambucano na briga por uma vaga na Copa Sul-Americana com 49 pontos. No entanto, a real situação só será conhecida neste domingo (30), quando terminarem os jogos da penúltima rodada do Brasileirão 2014.

O Sport assumiu a responsabilidade pelo jogo – afinal era o único time em campo a aspirar alguma coisa – e partiu para o ataque, mesmo sem a bola. Joelinton, Mike e Diego Souza adiantaram a marcação e o Criciúma mostrou dificuldade para sair jogando. Aos poucos, o time pernambucano foi aumentando o volume de jogo até o gol sair naturalmente. Numa linha de passe, Mike rolou para Joelinton, de calcanhar, deixar Patric cara a cara com o goleiro. O lateral artilheiro ajeitou e bateu de canhota para fazer 1×0.

A facilidade encontrada para marcar o gol fez o time da Ilha mudar a postura. A primeira linha de marcação recuou para tentar surpreender no contra-ataque. Apesar de ganhar mais campo o Criciúma não encontrou a movimentação adequada para quebrar a compactação leonina, tanto que as bolas mandadas para a barra de Magrão erraram o alvo. O Sport também errou. Quando teve oportunidades falhou no passe final. Diego Souza tentou resolver sozinho aos 40, mas deixou para finalizar muito em cima do goleiro, que conseguiu fazer a defesa.

O ritmo lento do final do primeiro tempo foi mantido pelo Sport no início do segundo e, desta vez, saiu caro. Aos dois minutos Durval furou, Ewerton Páscoa não conseguiu cortar e aos trancos e barrancos, Lucca conseguiu dominar a bola chutar no canto direito de Magrão para deixar tudo igual.

A atitude do Sport subsequente mostrou que o time da Ilha venceria quando quisesse. O problema é que parecia não querer muito enquanto o adversário venceria se pudesse. E podia cada vez mais. Foi assim que o leão desempatou aos 12 numa cabeçada de Ewerton Páscoa e tomou o novo empate dez minutos depois em outra jogada em que Lucca teve que tentar duas vezes. Usando melhor os lados do campo, o time da casa dominou as ações e chegou perto da virada.

Cem por cento
Como não levou cartão, o lateral-esquerdo Renê pode jogar sua 38ª partida no próximo domingo diante do São Paulo. Para isso basta não se machucar durante a semana. Algo raro para um jogador de linha, ainda mais do sistema defensivo.

Baixa rotação
O Sport não conseguiu repetir a intensidade dos jogos contra Fluminense e Palmeiras. Em momentos esporádicos da partida, quando retomou aquele ritmo marcou seus dois gols. Mostrou que se mantivesse o foco poderia ter um resultado bem melhor.

O artilheiro
Foi o terceiro gol de pé esquerdo do lateral-direito Patric, artilheiro do Sport no Brasileirão 2014 com sete. O jogador é um dos pilares do time de Eduardo Baptista na competição.

Estreante
Se Patric é o veterano em gols no Leão, o calouro foi o zagueiro Ewerton Páscoa. Depois de marcar contra no 2×2 com o Fluminense na rodada passada, o defensor anotou pela primeira vez no Brasileirão. No primeiro semestre, ainda como volante, fez dois gols, ambos em clássicos – um contra o Náutico e outro diante do Santa Cruz.

Ficha do jogo:

Criciúma: Edson; Rafael Pereira, Iago Maidana, Fábio Ferreira e Giovanni; João Vitor (Maicon Silva), Barreto, Cleber Santana (Gabriel) e Douglas Moreira (Gustavo); Roger Guedes e Lucca. Técnico: Luizinho Vieira (interino).

Sport: Magrão; Patric, Durval, Ewerton Páscoa e Renê; Wendell (Willian), Rodrigo Mancha, Rithely e Diego Souza (Régis); Mike e Joelinton (Ananias). Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Heriberto Hulse, Criciúma (SC). Árbitro: Wagner Reway. Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Eduardo Goncalves da Cruz. Gols: Patric, aos oito do primeiro. Lucca, aos dois; Ewerton Páscoa, aos 12; Lucca, aos 22 do segundo tempo. Cartões amarelos: Cleber Santana, Iago Maidana e João Vítor.

NÁUTICO EMPATA NA ÚLTIMA RODADA DA SEGUNDA DO BRASILEIRÃO DE 2014

Com informações do Blog do Torcedor -

O Náutico se despediu da Série B 2014 com um empate por 1×1 com a Ponte Preta diante de dois mil torcedores na Arena PE, em jogo válido pela última rodada da Segundona.  Com o resultado o time paulista terminou na segunda posição com 69 pontos e ficou sem a taça, que foi para o Joinville. Os catarinenses ainda perderam para o Oeste-SP mas contaram com a ajuda do Timbu para levantar a taça.  O Náutico terminou na 13° posição com 50 pontos.

O gol alvirrubro foi marcado por Vinícius, aos 13 minutos do primeiro tempo. A Ponte empatou na segunda etapa com Renato Cajá, aos 16.  Agora, o Náutico passa a se preocupar exclusivamente com os débitos financeiros  com os jogadores e funcionários do clube, além de começar a conversar com os jogadores que interessam para 2015.

O jogo

O jogo começou com a Ponte Preta procurando mais o ataque e o Náutico um pouco mais defensivo. A melhor chance aconteceu aos dez minutos quando Alexandro cruzou e Roni pegou um belo chute que obrigou Júlio César a fazer uma grande defesa. O Timbu deixou a preguiça de lado e começou a correr em campo.

Logo aos 13 minutos Vinícius avançou pelo meio e finalizou de perna esquerda. A bola foi fazendo curva e ganhou as redes de Roberto, que estava no meio do gol e demorou para ir na jogada. 1×0 no placar e a Ponte precisava responder rápido já que estava na briga pelo título. Renato Cajá tentou em duas finalizações de fora da área mas não acertou o alvo.

O Náutico equilibrou o jogo e poderia até  sair de campo com um placar maior. Bruno Furlan teve uma boa oportunidade aos 34 minutos mas demorou muito para o chute. A Ponte mudou no início do segundo tempo com a entrada de Jonathan Cafu no lugar de Rafael Costa, apagado em campo. o jogo ganhou em dramaticidade por conta do outro jogo que interessava diretamente à Ponte Preta. O Oeste-SP abriu o placar sobre o Joinville e o time paulista foi com tudo para cima do Náutico.

Aos seis minutos Roni entrou na área e chutou forte, Júlio César fez a defesa com os pés. A pressão  aumentava a cada minuto e o desespero começou a bater no time alvinegro. O goleiro alvirrubro seguiu fazendo boas defesas e deixando a torcida da Ponte angustiada na Arena. A blitz deu resultado, aos 16 Renato Cajá finalizou, Júlio tocou na bola mas ela foi morrendo para o gol. William Alves ainda tentou tirar. O Joinville seguia perdendo e a Ponte fez mais uma mudança em busca do gol da virada e que sacramentaria o título.

Thomás entrou no lugar de Renato Cajá. Do outro lado, Dado Cavalcanti também tentou mudar e colocou Leleu na vaga de Bruno Furlan que teve atuação discreta. A Ponte foi com tudo e cedeu espaços para o Náutico que não soube aproveitar e praticamente não criou oportunidades de gol no segundo tempo. Dado fez mais duas mudanças – Vitor Michels e Raí nos lugares de Guilherme e Marinho.

Guto Ferreira foi para o tudo ou nada e chamou Adrianinho. O experiente meia entrou no lugar de Roni. A missão do camisa 20 era tentar marcar o segundo gol que daria o título. Mas, Adrianinho desperdiçou a melhor chance da partida no último minuto de jogo. Dentro da área, o meia tentou driblar Júlio César mas se enrolou todo com a bola e deixou a torcida furiosa nas arquibancadas.

Ficha de jogo

Náutico: Júlio César,  David, Willian Alves, Luiz Alberto e Gastón Filguera; João Ananias, Paulinho e Vinícius e Guilherme; Bruno Furlan (Leleu) e Marinho (Raí). Técnico: Dado Cavalcanti.

Ponte Preta: Roberto; Jefferson, Gilvan, Tiago Alves e Bryan; Adilson Goiano, Juninho, Roni (Adrianinho) e Renato Cajá (Thomás); Rafael Costa (Jonathan Cafu) e Alexandro. Técnico: Guto Ferreira

Campeonato Brasileiro Série B (38°) rodada. Local: Arena PE. Árbirto: Felipe Gomes da Silva (PR). Assistentes: Alexandre Rocha de Matos  e Luiz Carlos Silva Teixeira (ambos da

BA). Cartões amarelos: Náutico – Marinho e David. Ponte Preta – Bryan, Adilson. Gols: Náutico – Vinícius (aos 13min do 1°t); Ponte – Renato Cajá (aos 16 min do 2°t) Público:  2.312. Renda: R$ 56. 565.

SANTA CRUZ SE DESPEDE DA SÉRIE B 2014 COM VITÓRIA

Com informações do Blog do Torcedor - 

Não valeu o título nem o acesso, mas pelo menos o Santa Cruz terminou o ano com o alento da vitória, bateu o Atlético-GO por 3×2, neste sábado, no Serra Dourada, pela última rodada da competição. Não foi o suficiente para apagar as frustrações seguidas por não entrar no G4, mas pelo menos mostrou que o time tem pontos positivos para serem aproveitados em 2015. O planejamento agora cabe à diretoria do clube, que vai tentar renovar com as principais peças. Léo Gamalho, que marcou duas vezes, é uma delas. Emerson fez o outro para os visitantes, enquanto Viçosa e Josimar anotaram para os goianos.

Com a vitória, o Tricolor impede que o Atlético-GO suba de divisão. Se os goianos, que acabaram em sétimo com 59 pontos, tivessem vencido, subiriam para a Série A já que os resultados ajudaram os rubro-negros de Goiás. Só que os três pontos foram corais, que terminaram em nono com 55. Pode não ter sido o que o torcedor queria dada a sequência que impediu o Tricolor de entrar no grupo de quatro melhores da Série B. Ainda assim, foi uma posição digna visto que o Santa Cruz veio da Série C.

Sono do primeiro tempo se transforma em intensidade no segundo

Sonolento foi o melhor adjetivo para o primeiro tempo do duelo entre as duas equipes no Serra Dourada. Nem parecia que o Atlético-GO disputava o acesso tamanha a apatia no gramado. Os goianos se movimentaram pouco e mal agrediram os corais na primeira etapa. Assim, ficou fácil para o Tricolor anular o adversário. Só que isso não quer dizer que o Santa Cruz foi melhor. Como também não tinha motivação, não se lançou muito ao ataque, aumentando o sono nos primeiros 45 minutos.

O intervalo, porém, parece que transformou as duas equipes. A volta para a segunda etapa foi completamente diferente da primeira. A emoção, tão ausente no primeiro tempo, veio para o gramado e animou a torcida no Serra Dourada. Começou logo com Viçosa aos 2 minutos da etapa final. Só que o gol do ex-atacante do Sport não abalou o Santa Cruz, que mais relaxado, partiu para a virada com Léo Gamalho aos 8 e 16 minutos. O Atlético-GO até empatou no final com Josimar, mas não estava no dia de vencer. Emerson Santos marcou e deu a vitória para os tricolores.

Sempre o artilheiro

Os gols de Léo Gamalho podem não ter feito o Santa Cruz subir de divisão em 2014, mas não há como negar que ele foi importante para os corais na temporada. Somente na Série B, Gamalho fez 13 gols, sendo dois contra o Atlético-GO neste sábado. Se existe algum jogador que está na lista de prioridades da direção tricolor é Léo. Em toda a temporada, ele marcou 32 vezes.

FICHA DA PARTIDA: ATLÉTICO-GO 2X3 SANTA CRUZ

Atlético-GO: Márcio; Jonas, Adriano Alves, Paulo Henrique e Diogo Barbosa; Willian Arão (Josimar), Pedro Bambu, Thiago Primão (Diogo Campos) e Jorginho; Kayke (André Luis) e Júnior Viçosa. Técnico: Wagner Lopes.

Santa Cruz: Fred; Tony (Emerson Santos), Marllon, Renan Fonseca e Tiago Costa; Sandro Manoel, Bileu, Alberto (Memo) e Wescley; Leo Gamalho e Keno (Caça-Rato). Técnico: Oliveira Canindé.

Série B (38ª rodada). Local: Serra Dourada, em Goiânia (GO). Árbitro: Vinicius Furlan (de São Paulo). Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Carlos Augusto Nogueira Júnior (ambos de São Paulo). Gols: Junior Viçosa (ATL) aos 2, Léo Gamalho (SC) aos 8 e 16, Josimar (ATL) aos 44 e Emerson Santos (SC) aos 48 mintuos do segundo tempo. Amarelos: Sandro Manoel (SC) e Diogo Barbosa (ATL). Vermelho: Paulo Henrique (ATL). Público: 5.323. Renda: R$ 161.590.

CAMPANHA BUSCA PREVENIR E DIAGNOSTICAR O CÂNCER DE PELE NO PAÍS

Com informações da Agência Brasil -

Uma campanha de prevenção e diagnóstico de câncer de pele está sendo realizada hoje (29) em 23 estados brasileiros pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). O tumor de pele é o tipo mais comum de câncer no país. Conforme avaliação do Instituto Nacional de Câncer (Inca), este ano devem ser registrados 188 mil novos casos da doença em todo o Brasil.

Segundo a dermatologista Alice Buçard, do Hospital Federal de Ipanema, existem 17 tipos de tumor de pele. De acordo com o Inca, eles são subdivididos em não melanoma, menos agressivo, que representa a maioria dos casos (182 mil), e melanoma, o mais agressivo e que deverá atingir 6 mil brasileiros.

“No caso dos tumores não melanoma, é preciso ter atenção a lesões de surgimento recente, feridas que nunca cicatrizam, lesões com aspereza, que sangram e têm alguma ardência. No caso do melanoma, normalmente é uma pinta escura. O mais comum é que seja uma pintinha castanha enegrecida, que surge e cresce rapidamente ou que o paciente tem por toda a vida e, de repente, muda de tamanho”, explicou a médica.

Alice acrescentou que o câncer de pele tem como principal fator de risco a exposição solar. O tipo melanoma também pode ser causado por questões genéticas. “Moramos em um país com sol o tempo inteiro. A gente realmente se expõe de forma e em horários errados, sem proteção solar adequada. O câncer de pele atinge desde aquele mais branquinho até o negro. É um engano achar que o negro não tem câncer de pele”, observou a médica.

O Hospital Federal de Ipanema é uma das unidades do Ministério da Saúde que aderiram à campanha no Rio de Janeiro. Segundo Selena Bezerra, diretora do hospital, para os casos diagnosticados hoje. será organizado um mutirão cirúrgico ainda este ano. “O mutirão será realizado em dezembro para casos de lesões suspeitas ou com câncer”, salientou.

Professor universitário, Thompson Andrade, de 74 anos, teve câncer de pele há quatro anos e o retirou por meio de uma cirurgia. Ele participou da ação deste sábado, por considerar importante manter a vigilância. "Não era nenhum câncer muito perigoso, mas acho importante, de vez em quando, fazer exames para saber se apareceu algo novo”, ressaltou.

O aposentado Antônio Paschoal Caruso, de 79 anos, também resolveu fazer uma consulta na ação de hoje. Assim como no caso de Thompson, os médicos não encontraram nada suspeito. “Eles [médicos] me orientaram e repassaram informações sobre o filtro solar que tenho de usar. Tenho de prevenir. É isso que os médicos afirmam”, disse.

Hoje é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele.

Informações sobre a campanha e doença podem ser obtidas no site da Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

PAULO CÂMARA PREVÊ BOM DIÁLOGO COM O AGORA MIINISTRO ARMANDO MONTEIRO

Com informações do JC ONLINE -

Mesmo depois da disputa acirrada com o senador Armando Monteiro Neto (PTB), o governador eleito Paulo Câmara não acredita em dificuldades com o petebista, que será anunciado como futuro ministro do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Exterior. Em entrevista ao portal Uol, o socialista disse que a indicação de Armando é boa para Pernambuco. “É sempre bom ter um ministro pernambucano porque ele conhece nossos desafios. Ainda não tive oportunidade de conversar com ele, mas ele está aberto ao diálogo, assim como eu. Será bom para que ele possa contribuir para o desenvolvimento de Pernambuco e me ajudar”, disse Paulo. 

O governador eleito disse que não quer antecipar disputas eleitorais e disse que seu foco é cumprir o que prometeu no programa de governo nos próximos quatro anos. 

Paulo ainda disse que não pretende assumir o papel de liderança política do ex-governador Eduardo Campos, que morreu em agosto. “Eduardo era uma pessoa que estava acima do partido. Já tinha tomado uma dimensão nacional. Eduardo estava num patamar acima. O desafio do partido é construir, dentro de um colegiado, pessoas que possam, juntas, chegar ao mesmo tamanho que Eduardo chegou”, afirmou. 

MARINA

Vice-presidente nacional do PSB, Paulo Câmara ainda disse que espera que a ex-candidata Marina Silva continue no seu partido. O socialista disse que existe uma tendência de o PSB apoiar Marina na próxima eleição presidencial. “Vamos estar conversando muito com Marina. Em 2018, é provável que estejamos juntos. Ou com ela nos apoiando ou nós apoiando ela”. disse. O governador ainda disse que acredita numa boa relação com Dilma Rousseff, mesmo com a posição de independência do PSB. 

SE ALGUÉM FOR, SERÁ EM NOME PRÓPRIO

Com informações do Blog de Inaldo Sampaio -

Foi acertada a decisão do PSB de editar uma resolução proibindo que seus membros aceitem cargos eventualmente oferecidos no governo de Dilma. A decisão está coerente com a posição tomada pela maioria do partido, de se manter numa posição de independência em relação ao governo federal. Chegou-se à conclusão de que seria feio voltar aos braços da presidente após as críticas feitas a ela pelos candidatos Eduardo Campos e Marina Silva. E politicamente não recomendável engrossar o bloco da oposição capitaneado por Aécio Neves e setores do DEM e do PPS. 

Assim, concluíram os socialistas, a posição menos incômoda seria a da independência frente ao governo federal. Se porventura Dilma Rousseff quiser alguém do partido no governo dela, o convidado irá em nome próprio, e não da legenda, tal qual fez o ex-deputado Pedro Eurico em Pernambuco. Assumiu um cargo no governo Eduardo Campos, mas não pelo PSDB.

Senador ficou mal na fita

Foi ruim para Humberto Costa, líder da bancada do PT no Senado, o veto de Dilma ao projeto de lei complementar aprovado pelo Congresso permitindo a criação de novos municípios. No dia da aprovação da matéria, pelo Senado, em agosto deste ano, o senador garantiu aos colegas que a presidente não o vetaria porque o projeto foi fruto de negociação com o próprio Palácio do Planalto. Ou o senador se articulou mal ou Dilma não cumpre os acordos feitos pelo líder do PT.

Espaço – O fato de o diretório nacional do PT estar reunido em Fortaleza neste final de semana animou os petistas da região para o tratamento que deverão receber da presidente Dilma Rousseff. O senador Humberto Costa (PE) foi quem primeiro pôs a boca no trombone. Ele disse que o PT do Nordeste não é só a Bahia pelo fato de Jaques Wagner estar com pinta de ministro.

Amigo – Acusado de ser o mentor da morte de Marco Antonio Costa, vice-prefeito de Cumaru, seu primo e criador de cavalos, Ricardo César, é amigão do publicitário Duda Mendonça.

Visita – O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), aproveitou viagem que fez a Brasília para visitar o gabinete do senador, futuro ministro e seu líder político Armando Monteiro (PTB).

Família – O ex-deputado Pedro Corrêa (PP), condenado no processo do Mensalão, já recebeu a garantia dos seus advogados de que passará o Natal e o réveillon com os seus familiares.

Campanha – O PSDB-PE anunciou que fará uma campanha de filiações no próximo ano a fim de preparar o partido para as eleições municipais de 2016. Essa promessa foi feita no passado pelos presidentes Evandro Avelar e Sérgio Guerra (foto), mas ficou apenas no papel.

Balanço – O prefeito Júnior Matuto (PSB) reuniu seus auxiliares de Paulista para fazer um balanço da gestão do ano que está se encerrando. Ele garante que o responsável pelo sucesso do governo foi o monitoramento das áreas, que copiou literalmente do governo Eduardo Campos.

Congresso – Termina hoje em Surubim o Congresso Estadual de Vereadores e Servidores de Câmaras Municipais. O evento é organizado pela UVP, que tem como presidente o vereador Severino Farias Filho (PSB). Ontem, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) proferiu palestra sobre a conjuntura nacional e o estudante João Campos recebeu um troféu em nome do pai, Eduardo Campos.

Recusa – Joaquim Levy, futuro ministro da Fazenda, votou em Aécio para presidente. O caso lembra um similar ocorrido em PE no governo Miguel Arraes. Ele convidou para uma das diretorias do Bandepe um servidor de carreira que não havia votado nele e sim no candidato José Múcio. Diante da recusa, Arraes respondeu: “Não me interessa em quem você votou e sim que assuma o cargo”.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

MENSAGENS SOBRE PROGRAMA QUE ROUBA DADOS SÃO FALSAS, DIZ FACEBOOK

Com informações do G1 -

Após o Facebook começar a avisar seus usuários sobre uma mudança em sua política de privacidade, que passa a valer a partir de 1º de janeiro de 2015, mensagens sobre um suposto software da rede social que rouba informações pessoais têm sido compartilhadas. De acordo com o próprio Facebook, esse programa não existe e as postagens são falsas.

As mensagens alegam que a empresa teria um software capaz de roubar os dados dos usuários para vendê-los a anunciantes. Também dizem que, para o Facebook usar as informações de quem acessa a rede social, é preciso de uma autorização, o que fez com que muitos compartilhassem a mensagem negando a suposta permissão ao site.

O Facebook diz que, a partir do momento em que o usuário se cadastra na rede social, ele concorda com os termos de uso estabelecidos pelo site. O que significa, entre outras coisas, usar algumas informações anônimas para fins publicitários.

Novos termos
Em novembro o Facebook anunciou a mudança em sua política de privacidade, para torná-la mais simples e curta. "É a primeira vez que atualizamos nossos termos e princípios desde agosto de 2013. Aconteceram muitas coisas no último ano, aprendemos muito nesse período e este anúncio reflete as mudanças em produtos e políticas desse tempo", explicou o diretor de assuntos públicos do Facebook para Europa, África e Oriente Médio, Richard Allan.

Segundo o diretor, as mudanças são uma resposta à "crítica" que as condições das empresas de tecnologia são muito longas e complexas, além de atualizar o texto com os novos lançamentos da rede social.
"Quando temos informação sobre a localização, utilizamos isso para personalizar nossos serviços à sua medida, para poder te ajudar. Quando você está em um determinado lugar, ajudamos a encontrar eventos e ofertas em sua região ou avisamos seus amigos que você está perto deles", disse sobre a nova política.
A nova política de privacidade também esclarece que se os serviços do Facebook forem utilizados para compras ou transações, a empresa de Mark Zuckerberg poderá armazenar informações como o número ou outros dados contidos no cartão de crédito e da conta, assim como detalhes de fatura, envio ou dados de contato.

Além das mudanças na política de privacidade, o Facebook também terá mudanças no que se refere à publicidade. Assim, um usuário poderá decidir deixar de ver anúncios personalizados, baseados nos aplicativos que utilizar e lugares que visitar. A rede social colocará à disposição dos usuários uma ferramenta que permitirá saber por que cada anúncio é mostrado e decidir quais categorias de publicidade interessam ou não.

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More