VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

quinta-feira, 31 de março de 2016

DETRAN-PE ENTRA NA JUSTIÇA FEDERAL CONTRA EXAME TOXICOLÓGICO PARA MOTORISTA. DECISÃO SAI NESTA SEXTA-FEIRA

Com informações do JC/ DE OLHO NO TRÂNSITO - 

No embalo das reações dos Detrans de São Paulo, Piauí, Goiás, Ceará, Maranhão, Minas Gerais e Rio Grande do Sul – só para citar alguns -, o Detran-PE entrou na briga contra a realização do exame toxicológico para motoristas profissionais que precisam tirar ou renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categocias C, D e E. O órgão deu entrada numa ação na Justiça Federal em Pernambuco solicitando a suspensão da exigência do exame. Pede a antecipação de tutela, ou seja, uma decisão liminar (provisória) e a expectativa é de que o juiz titular da 7ª Vara Federal decida sobre o pedido nesta sexta-feira (31/3).

O exame toxicológico passou a valer no dia 2 de março, por exigência do Denatran. Custa, em média, de R$ 450 a R$ 500, e só fica pronto num prazo médio de 20 dias porque os laboratórios instalados no Estado têm que enviar o material coletado para uma das seis unidades credenciadas pelo Denatran, que ficam em São Paulo (cinco laboratórios) e no Rio de Janeiro (um laboratório).

A reação do Detran-PE vem um pouco tarde, já que desde o fim do ano passado alguns Detrans estão movendo ações contra a exigência do exame. Por enquanto, pelo menos os órgãos de São Paulo, Piauí, Goiás, Minas Gerais e Ceará conseguiram liminares. O Detran do Rio Grande do Sul tentou, mas o pedido foi indeferido. Enquanto isso, os motoristas que precisam tirar ou renovar as CNHs nas categorias C,D e E ficam sem conseguir o documento.

O Detran-PE não soube informar a quantidade de processos que estão parados no órgão devido à greve dos servidores, mas a informação extraoficial é de que pelo menos 500 CNHs estão à espera de uma definição. O presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro, explica as razões que levaram o órgão a entrar na briga contra o Denatran e o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que criou a exigência do exame. O principal argumento é de que foi criada a exigência sem fornecer a infraestrutura.

LEIA TAMBÉM
Confira artigo da Abramet sobre o tema : Exame Toxicológico: Excesso ou realidade

“Em primeiro lugar, assim como diversas instituições sérias do setor, entendemos que o exame pode fornecer um falso resultado porque não é exigido do motorista no momento em que ele está exercendo a profissão. Ou seja, quando está ao volante. O condutor profissional que sabe que irá se submeter ao exame pode se preparar para isso e, após o teste, voltar a usar qualquer substância psicotrópica. A janela do exame é muita larga e envolve qualquer substância – maconha, cocaína e até álcool”, argumenta Charles Ribeiro.

O presidente do Detran-PE questiona, ainda, a real eficiência da coleta do material dos motoristas. “O Denatran credenciou apenas seis laboratórios e todos têm sede em SP e no RJ. Sendo assim, os laboratórios nos Estados que estão fazendo a coleta têm que enviar o material para o laboratório credenciado, que o encaminha para os Estados Unidos. Ou seja, qual a garantia que o condutor terá que esse exame, de fato, é confiável?”, argumenta Charles Ribeiro.

Foto: Divulgação

RENASCENÇA DO AGRESTE PERNAMBUCANO GANHA CATÁLOGO SÓ PARA ELA

Com informações do NE10/BLOG SOCIAL 1 -

A renascença confeccionada nos municípios de Poção e Pesqueira e nos arredores deles está registrada no Catálogo Renascença -PE, lançado por Tereza Franco, sábado (2), às 18h, na Academia de Letras Pesqueirense, e segunda, (4), às 19h, na Orbe Coworking, Recife. 

A publicação, com apoio do Funcultura, é organizada em duas partes. Na primeira há um breve histórico da artesania, desde o seu surgimento, com reflexões sobre a cadeia produtiva da renda e as condições de vida e trabalho dos rendeiros na atualidade. Já a segunda parte apresenta ensaio fotográfico com peças produzidas por artesãos daquela região e estilistas pernambucanos. 

A renascença é um tipo de renda datada no século 16. Conta-se que foi apropriada por artesãs de Poção e Pesqueira, na década de 1930, graças a freiras missionárias europeias. Hoje é uma importante atividade econômica do Agreste Central de Pernambuco.

Foto: Reprodução

CINQUENTINHAS: PRAZO PRORROGADO NOVAMENTE

Com informações do Folha PE -

Pela terceira vez, o prazo para emplacar e licenciar “cinquentinhas” foi prorrogado para quem ainda tem pendências relativas à documentação. O procedimento, que deveria ser feito até esta quinta-feira (31), passa a ter o próximo dia 16 de junho como limite. 

A medida, porém, só vale para condutores que ainda não con seguiram inscrever seu veículo na Base de Índice Nacional (BIN), que corresponde ao re gistro do ciclomotor, ou que não obtiveram a certidão negativa de roubos e furtos emitida pelo Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (De patri).

Para ser contemplado, é preciso ter dado entrada nesses itens até 11 de novembro do ano passado e apresentar protocolo ou comprovante, caso flagrado em blitze. Até ontem, 27.946 motos do tipo haviam sido emplacadas, o que equivale a apenas 30% da frota estimada em Pernambuco pela Associação Nacional dos Usuários de Ciclomotores (Anuc).

Um dos que gostaram da me dida foi Marlon Guedes, 49 anos. Como a “cinquentinha” de le é de 2007, o soldador teve dificuldades de conseguir o regis tro junto à revendedora. Como o próprio Departamento Estadual de Trânsito (Detran) reconhece, usuários antigos têm se deparado com fábricas fecha das, o que tem dificultado o registro do chassis. “Ia na loja, não conseguia. Perdi as contas das viagens perdidas que dei. 

Faltei ao trabalho e gastei dinheiro. Só resolvi a questão da BIN quando fui no Procon”, relembra. Apesar disso, ele diz que ain da não conseguiu atendimento no Detran, cujos servidores estão em greve desde o último dia 4. Mesmo com o registro, seria multado a partir de amanhã se fosse flagrado no ciclomotorsem placa.

“Espero que com esse prazo novo eu possa ter tempo de resolver.” O presidente do Detran, Charles Ribeiro, ressalta que o novo prazo é o mesmo que está sendo concedido para que os Centrosde Formação de Condutores (CFCs) adaptem o atendimen to a esse público, o que inclui, por exemplo, a oferta da Au torização para Conduzir Ciclo motor (ACC).

“O maior problema não tem sido a certidão negativa, mas o registro na BIN. Estamos prorrogando para poder resolver essa situação”, diz. Para se regularizar, o proprietário de “cinquentinha”
deve pagar R$ 70,67 pelo emplacamento, mais R$ 130 referentes ao Seguro DPVAT.

Já o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é de 1% do valor venal para motos com potência inferior a 50 cilindradas. 

Foto: Reprodução

BATERIAS MOURA TERÁ NOVA FÁBRICA EM BELO JARDIM

Com informações do DIARIO DE PE -

O grupo Baterias Moura terá mais uma unidade no município pernambucano de Belo Jardim. A empresa investirá R$ 209 milhões na construção de uma fábrica de baterias automotivas. A operação deve gerar cerca de 150 empregos diretos. A expectativa é de que a primeira etapa do projeto entre em operação já no segundo semestre de 2017. A consolidação do empreendimento está prevista para os próximos três anos.

“O projeto nasce para aumentar a capacidade de produção e será o mais moderno do grupo. A planta estará preparada para atender as novas demandas de veículos, como os híbridos e os elétricos. Nasce com o desejo de ser o estado da arte no que diz respeito à tecnologia”, afirmou o diretor financeiro e de controladoria do grupo, Tiago Tasso. Do total investido, parte é de recursos próprios e a outra de financiamentos bancários. 

De acordo com o diretor, o foco da nova unidade está no mercado de baterias para reposição. “A bateria tem vida útil. Sabemos que nos últimos anos a frota cresceu demais e, com crise ou sem crise, existe a demanda por baterias. Sem ela o veículo não anda. O momento econômico tem impacto direto na fabricação de carros novos. Por isso insistimos na estratégia de focar no fornecimento para o mercado de reposição. Isso que estimula o investimento”, ressaltou.

O anúncio do projeto consolida Belo Jardim como um polo industrial do grupo. No município já estão em funcionamento uma unidade de baterias automotivas, uma metalúrgica, uma planta de injeção de plástico, uma fábrica de baterias industriais e um centro de distribuição. O complexo como um todo emprega 2.300 empregados. Daqui, as peças atendem a demanda de todo o país. “Também fornecemos para mercados de reposição do Brasil, América do Sul e alguns países da Europa e Ásia. Toda e exportação e importação é realizada via Porto de Suape. Agora, a distribuição para os estados brasileiros é rodoviária”, detalhou Tasso. 

A construção da nova indústria teve incentivos fiscais aprovados ontem durante reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic). O projeto foi incluído no Programa de Desenvolvimento do estado de Pernambuco (Prodepe), que garante incentivos fiscais de até 95% de desconto no crédito presumido do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS). Na reunião de ontem, foram aprovados 25 projetos, sendo 20 indústrias, duas importadoras e três centrais de distribuição. Os investimentos industriais totalizam R$ 242,6 milhões, sendo R$ 226,5 milhões destinados ao interior e R$ 16 milhões para a Região Metropolitana do Recife (RMR). 

Os investimentos projetam a geração de 775 postos de trabalho, dos quais 458 estarão sediados no interior do estado e 317 na RMR. “Apesar do cenário adverso estamos mantendo a atração de investimentos e levando projetos para o interior pernambucano”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Thiago Norões. Além da nova unidade da Baterias Moura, entre os projetos aprovados está o de implantação de uma indústria de eletrodutos corrugados, mangueiras e acessórios de plásticos da Vitoplastic Industrial, em São Lourenço da Mata, que equivale a um investimento de R$ 6,4 milhões.

Foto: Reprodução

quarta-feira, 30 de março de 2016

TRAGÉDIA: ADOLESCENTE RECEBE DESCARGA ELÉTRICA E MORRE AO CAIR DE PRÉDIO EM BREJO DA MADRE DE DEUS

Com informações do Blog Estação Notícias -

O adolescente José Jeferson dos Santos, 16 anos, filho do popular Valdemir da Banca, morreu após cair de um prédio localizado na Rua da Saudade, no centro do Brejo da Madre de Deus. A tragédia abalou a população brejense na tarde desta quarta-feira (30).

De acordo com informações de populares, o garoto foi à casa de uma colega para fazer um trabalho escolar, e teria caído da laje do primeiro andar após tentar pegar uma sacola de plástico próximo à rede elétrica de alta tensão. Esta foi à versão repassada para a polícia, porém, existem controversas sobre o que de fato teria acontecido com o jovem.

De acordo com testemunhas, na queda, o adolescente ficou pendurado na rede elétrica de baixa tensão por alguns instantes, antes de cair de cabeça na calçada do senhor Luiz da Funerária. Houve curto circuito e faltou energia em grande parte da cidade. Populares que passavam no momento do acidente tentaram socorre-lo, mas o mesmo não resistiu aos ferimentos e morreu antes mesmo que o socorro chegasse.

O senhor Luiz da Funerária relatou que “estava dormindo e acordou assustado com o barulho, pensando que tinha sido uma batida de carro”.

Duas colegas de Jeferson que estavam com ele no momento do acidente ficaram em estado de choque, elas foram levadas para a UPA local, onde ficaram sob observação.

O corpo do adolescente foi levado para a Depol da cidade, e em seguida foi encaminhado para o IML de Caruaru.

Fotos: Reprodução

GOVERNO DILMA TEM APROVAÇÃO DE 10% E DESAPROVAÇÃO DE 69%, DIZ IBOPE

Com informações do G1 -

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (30) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo da presidente Dilma Rousseff (PT):

- Ótimo/bom: 10%
- Regular: 19%
- Ruim/péssimo: 69%
- Não sabe: 1%

O levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizado entre os dias 17 e 20 deste mês e ouviu 2.002 pessoas, em 142 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Segundo a CNI, a soma dos percentuais não iguala 100% em decorrência do arredondamento.

Na última pesquisa do Ibope encomendada pela CNI, divulgada em dezembro do ano passado, 9% dos entrevistados aprovavam o governo (consideravam "ótimo" ou "bom"); 70% consideravam a gestão Dilma "ruim" ou "péssima"; e 20%, "regular".

O nível de confiança da pesquisa, segundo a CNI, é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Maneira de governar
A pesquisa divulgada nesta quarta também avaliou a opinião dos entrevistados sobre “a maneira de governar” da presidente: 14% aprovam; 82% desaprovam; e 3% não souberam ou não responderam.

Além disso, 18% disseram confiar na presidente, enquanto 80% afirmaram não confiar, e 2% não souberam ou não responderam.

Segundo mandato
Na comparação com o primeiro governo Dilma, 3% dos entrevistados consideram o segundo mandato dela “melhor”. Para 80%, a atual gestão é “pior” e 16% dizem ser “igual”.

Ainda de acordo com a pesquisa Ibope, 10% dos entrevistados avaliam como “ótimo/bom” as perspectivas em relação ao restante do mandato de Dilma à frente do Planalto, enquanto 68% dizem acreditar que o governo será “ruim/péssimo”. Para 18%, será “regular”.

Notícias sobre o governo
O levantamento do Ibope listou ainda as notícias sobre o governo mais lembradas pelos entrevistados. 

Veja as cinco mais citadas:

- "Presidente Dilma convida o ex-presidente Lula para assumir um ministério em seu governo/Lula assume ministério": 31%

- "Notícias sobre manifestações a favor do impeachment da presidente Dilma": 17%

- "Notícias sobre operação Lava Jato/Investigação de corrupção na Petrobras/Petrolão": 13%

- "Notícia sobre manifestações contra o governo Dilma": 8%

- "Notícias sobre manifestações contra a corrupção": 8%

Conforme o levantamento divulgado nesta quarta, 9% apontam que as notícias têm sido"mais favoráveis" ao governo; 9% as consideram "nem favoráveis nem desfavoráveis"; 76%, "mais desfavoráveis"; e 5% não souberam ou não responderam.

A pesquisa também ouviu os eleitores sobre a opinião deles por área de atuação do governo. Veja os resultados:

Combate à fome e à pobreza
Aprovam: 29%
Desaprovam: 69%
Não souberam/Não responderam: 2%

Educação
Aprovam: 24%
Desaprovam: 74%
Não souberam/Não responderam: 2%

Meio Ambiente
Aprovam: 25%
Desaprovam: 68%
Não souberam/Não responderam: 7%

Saúde
Aprovam: 13%
Desaprovam: 87%
Não souberam/Não responderam: 1%

Segurança Pública
Aprovam: 14%
Desaprovam: 84%
Não souberam/Não responderam: 1%

Combate à inflação
Aprovam: 12%
Desaprovam: 86%
Não souberam/Não responderam: 3%

Combate ao desemprego
Aprovam: 12%
Desaprovam: 86%
Não souberam/Não responderam: 1%

Taxa de juros
Aprovam: 7%
Desaprovam: 90%
Não souberam/Não responderam: 3%

Impostos
Aprovam: 8%
Desaprovam: 91%
Não souberam/Não responderam: 1%

Foto: Reprodução

NINGUÉM ACERTA A MEGA-SENA DESTA QUARTA E PRÊMIO VAI A R$ 28 MILHÕES NO SÁBADO (02)

Com informações do G1 -

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1.804 da Mega-Sena sorteadas nesta quarta-feira (30), no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo (SP).

Veja as dezenas sorteadas: 20 - 21 - 28 - 48 - 50 - 59.

A quina teve 23 apostas ganhadoras, e cada uma levou R$ 86.611,40. A quadra teve 2.088 apostas ganhadoras, e cada uma levou R$ 1.362,93.

O próximo sorteio será no sábado (2) e pode pagar um prêmio de R$ 28 milhões, segundo a Caixa Econômica Federal.

Para apostar
As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada.

Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Foto: Reprodução

PE REGISTRA 5.587 NOVAS NOTIFICAÇÕES DE ARBOVIROSES EM UMA SEMANA

Com informações do G1 PE -

Pernambuco apresenta 5.587 novos casos suspeitos de arboviroses em apenas uma semana. Desse total de notificações, 3.586 são de dengue, 1.678 de chikungunya e 323 do vírus da zika. Os dados correspondem ao período de 3 de janeiro e 26 de março deste ano e integram o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta terça-feira (29).

Neste ano, o estado notificou 45.117 casos da dengue em 183 cidades e no distrito de Fernando de Noronha, com a confirmação de 6.448 deles. Isso representa um aumento de 48,17% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram notificados 30.450, dos quais 15.475 foram confirmados. O último boletim da secretaria, divulgado no dia 22 de março, registrou que 41.531 casos da doença estavam sendo investigados e 5.844 pacientes tiveram diagnóstico confirmado da doença.

Com relação às notificações de chikungunya, Pernambuco conta com 13.947 casos suspeitos, dos quais 303 foram confirmados e 414 descartados. No boletim anterior divulgado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco, foram 12.269 notificações, com 288 confirmações. Já no ano passado, o total de notificações de casos suspeitos de chikungunya foi de 2.605, sendo 450 confirmados e 589 descartados.

Também foram notificados, em 132 municípios do estado, 7.166 casos suspeitos do vírus da zika. Desses, 16 foram confirmados e 125 descartados. No último boletim da secretaria, foram 6.843 notificações e 4 confirmações. No ano passado, foram confirmados 46 casos de zika em 20 municípios (Bom Jardim, Camaragibe, Caruaru, Flores, Goiana, Glória de Goitá, Frei Miguelinho, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Lagoa do Carro, Manari, Olinda, Paudalho, Paulista, Petrolândia, Recife, São José do Egito, Serra Talhada, Surubim e Vertentes).

Das 133 notificações de óbitos suspeitos pelas arboviroses, duas foram confirmadas por chikungunya neste ano, ambas no Recife. Uma mulher de 54 anos, moradora do bairro de Água Fria, na Zona Norte da capital pernambucana, faleceu devido à doença no dia 30 de janeiro; e uma idosa de 88 anos que estava internada em um hospital particular do Recife, morreu em 21 de fevereiro. A secretaria também confirmou um óbito por dengue, no município de Caruaru, no Agreste. Quatro óbitos foram descartados para as arboviroses e os demais estão em investigação. Em 2015, foram 15 mortes suspeitas e três confirmadas por dengue.

Foto: Junior Silgueiro/Gcom-MT

terça-feira, 29 de março de 2016

SECA LEVA MORADORES DO AGRESTE DE PERNAMBUCO A RECEBER ÁGUA DE CAMINHÕES-PIPA

Com informações da Agência Brasil -

A partir de abril, os moradores de quatro municípios do Agreste de Pernambuco vão receber água exclusivamente de caminhões-pipa por causa do colapso de mais duas barragens da região. O Sistema de Bitury e a Barragem de Pedro Moura Jr. estão praticamente secos, com a estiagem que já dura cinco anos na região semiárida.

A Pedro Moura Jr. estava com 0,46% da capacidade e a de Bitury com 1,95%. A previsão da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) é gastar mais de R$ 500 mil mensais só com os caminhões-pipa enviados para a região de Belo Jardim, que vão buscar água nas barragens que atendem a Garanhuns e Agrestina, em melhor situação. São 50 caminhões para o município e mais 20 para o entorno, que reúne São Bento do Una, Sanharó e Tacaimbó. Parte do dinheiro é da Compesa e outra é de recursos federais, recebidos por meio da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe).

Além das cidades da região de Belo Jardim, já são 11 os municípios pernambucanos com a rede de distribuição de água completamente interrompida, sendo abastecidos somente por caminhões. Mais 36 estão com severa restrição de consumo por meio da rede, com rodízios, e usam parcialmente o recurso dos caminhões para atender à população. Até o dia 18 de março, mais sete barragens de Pernambuco estavam em colapso.

A interrupção da rede de abastecimento, na prática, significa que não chega mais água pelo encanamento; as torneiras ficam secas. Para suprir a demanda dos moradores, os caminhões-pipa passam nas ruas distribuindo água em baldes, enchendo caixas d’água ou fontes.

A tendência da crise hídrica no Agreste é piorar, de acordo com o diretor regional do Interior da Compesa, Marconi de Azevedo. A principal barragem que abastece a região, Jucazinho, está com 1,25% da  capacidade. A previsão da Compesa é que, se não chover o suficiente, o sistema só funcione até maio. “Já estamos com 40 a 50 caminhões-pipa na região de Surubim, município onde está Jucazinho. Isso deve dobrar caso a barragem entre em colapso em maio”, alerta o diretor.

A solução seria a Adutora do Agreste, que vai usar água do Rio São Francisco para atender a 2 milhões de habitantes em 68 municípios, mas, segundo o diretor regional do Interior, Marconi de Azevedo, a obra está parada desde o ano passado por falta de recursos federais. “Era para estar pronta, mas faltam aproximadamente de R$ 35 milhões a R$ 40 milhões por mês para terminar em 24 meses. Estamos recebendo de R$ 5 milhões a R$ 10 milhões”. Azevedo informou que com o recurso que entra, só é possível atender o passivo com as empreiteiras.

A Agência Brasil procurou o Ministério da Integração Nacional para obter uma resposta sobre o repasse. Caso o órgão apresente uma posição, a declaração será incluída neste texto.

Foto: Reprodução

VACINAÇÃO DE CÃES E GATOS ACONTECE NESTE SÁBADO (02)

Com informações do JC ONLINE -

A Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica Canina e Felina acontece neste sábado (2). Em Pernambuco, o objetivo é vacinar 875.450 mil cães e 376 mil gatos, somando mais de 1,2 milhão de doses. A indicação que animais a partir dos três meses de vida sejam imunizados, sem contraindicado apenas para fêmeas no estágio final da gestação. No total, são 7.350 postos de vacinação nos postos de saúde dos 184 municípios do Estado.

Doença viral e infecciosa, a raiva é uma doença 100% letal e que pode ser transmitida de animal para animal e de animal para o homem, por meio da saliva. Dessa forma, a imunização dos pets é importante para evitar casos de raiva em humanos. Os cães são responsáveis pela maioria dos casos de transmissão da doença para o homem. Animais silvestres, como morcegos, raposas e macacos também podem transmiti-la. Como nas áreas urbanas os transmissores são basicamente os animais domésticos, a vacinação contempla, apenas, os gatos e cachorros.

Os animais raivosos apresentam sintomas como salivação excessiva, dificuldade para engolir, latido rouco, paralisia das patas traseiras, bem como agressividade (atacando pessoas e objetos) ou tristeza (procurando lugares escuros). Nos humanos, a doença ataca o sistema nervoso central, levando à morte. Ao ser agredida por um animal, a pessoa deve lavar imediatamente o ferimento com água e sabão e procurar um posto de saúde com urgência. 

É importante lembrar que o tratamento profilático antirrábico também é recomendado para toda agressão por espécie silvestre, como morcegos, raposa, cachorro do mato e saguis. O soro e a vacina para esse tratamento estão disponibilizados na rede do SUS, gratuitamente.

DADOS – O último registro de um caso de raiva humana em Pernambuco foi registrado em 2008, no município de Floresta. A transmissão foi por um morcego. Por cão, o último caso foi em 2006. Em 2012, foram registrados dois casos de raiva canina e, em 2013 e 2014, não houve nenhum registro. Já em 2015, foi confirmada apenas uma ocorrência de raiva canina.

Foto: Marcelo Horn /GERJ

MINISTÉRIO DA SAÚDE COMEÇA A DISTRIBUIR AOS ESTADOS VACINA CONTRA H1N1 NO DIA 1º

Com informações da Agência Brasil -

O Ministério da Saúde divulgou o calendário de distribuição da vacina contra a gripe A (H1N1). A campanha nacional terá início no dia 30 de abril, porém, no dia 1º a pasta começa a distribuir o imunizante aos estados.

Normalmente os surtos de H1N1, um dos tipos da Influenza A, acontecem a partir de junho, com a chegada do inverno, mas, no estado de São Paulo, por exemplo, casos graves da doença começaram a ser registrados mais cedo. A campanha nacional vai de 30 de abril a 20 de maio, mas, com a chegada do imunizante mais cedo, os estados e municípios poderão antecipar a aplicação da forma mais conveniente para a região.

Segundo o Ministério da Saúde, nas três primeiras remessas, que vão de 1º a 15 de abril, os estados receberão 25,6 milhões de doses, que corresponde a 48% do total a ser enviado para a campanha deste ano. Desse montante, serão entregues 5,7 milhões de doses para o estado de São Paulo.

Na capital paulista, oito pessoas morreram este ano em decorrência do vírus. No ano passado não houve registro de mortes.

A ocorrência da Influenza A (H1N1) é maior no inverno. No entanto, a transmissão também pode ocorrer de forma acentuada no verão.

Os principais sintomas da gripe A (H1N1) são infecção aguda das vias aéreas e febre – em geral mais acentuada em crianças do que em adultos. Também podem surgir calafrios, mal-estar, dor de cabeça e de garganta, moleza e tosse seca, além de diarreia, vômito, fadiga e rouquidão.

A prevenção da doença é feita com regras básicas de higiene, como cobrir a boca ao tossir ou espirrar e lavar as mãos com frequência. Também se deve evitar permanecer por muito tempo em ambientes fechados, sem ventilação e com aglomeração de pessoas.

Foto: Reprodução

FALECEU O RADIALISTA JOTA LUCENA DA BELO JARDIM FM

Com informações do Blog Tô de Olho -

Belo Jardim está de luto, na tarde desta segunda-feira por volta das 4:40, a cidade ficou triste ao ser noticiado através das redes sociais, o falecimento do homem do Boi da Cajarana. O primeiro locutor da história de Belo Jardim ao pronunciar ao vivo em uma rádio o seu prefixo, na época (ZYK 28), assim foi anunciado através da rádio Bitury AM, a mais de 50 anos atrás. 

José Rufino de Lucena (JOTA LUCENA), chegou a Belo Jardim aos 16 anos, natural de Jurema, sempre gostou de rádio desde sua infância, teve também outras passagens no meio radiofônico em nossa cidade, passou pelas rádios: Itacaité FM, onde trabalhou mais de 18 anos, terminando os seus trabalhos na rádio Belo Jardim FM, em Janeiro deste ano, onde apresentava os programas Canta Nordeste dás 17:00 às 18:00 e o programa aos domingos A Hora do Rei, que ia ao AR dás 9:30 às 11:00h. 

Jota Lucena lutava contra Mal de Alzheimer e era conhecido pelo o homem do Boi da Cajarana, além de anunciar sempre às 18:00h, a Hora do Anjo, onde com sua voz conhecida e aveludada citava " EM BELO JARDIM, PONTUALMENTE 18:00 HORAS", assim Jota, ou Zé Lucena, para alguns amigos mais íntimos o mesmo era chamado. 

Aos 80 anos, ele deixa uma filha, três netos e um bisneto. O corpo de Jota está sendo velado na rua Coronel Antônio Marinho, Nº 158 em frente à Escola Bento Américo, o féretro será levado nesta terça-feira, às 16:00 para o cemitério local. 

Foto: Reprodução

O ADEUS DO PMDB À DILMA ROUSSEFF

Com informações do Blog de Inaldo Sampaio -

A menos que aconteça o imponderável, o diretório nacional do PMDB deverá aprovar nesta terça-feira a proposta de afastamento da base governista. O partido é o mais pragmático do país. Não tem bandeira, não tem ideologia, não tem programa. Mas, como diz o ex-deputado Maurílio Ferreira, tem um “latifúndio eleitoral” cobiçado por todos os governos e isso lhe dá força política para ocupar o espaço que tem: sete ministérios. 

A decisão pelo rompimento não será aprovada por unanimidade porque o PMDB nunca foi unido. Mesmo na época da ditadura militar, tinha dois grupos bem definidos: os “moderados” e os “autênticos”. Todavia, a proposta de ruptura será aprovada por mais de 70% dos diretorianos, incluindo os de Pernambuco. Será a “abertura da porteira” para que o PP faça a mesma coisa e que a comissão especial da Câmara aceite a denúncia do impeachment, tornando difícil, senão impossível, barrá-la no plenário.

Temer está no seu papel

É injusto acusar o vice Michel Temer de participar de uma “conspiração” para derrubar Dilma como fez ontem Humberto Costa (PT). O vice tem sido correto até demais com a presidente. No entanto, como o impeachment é quase inevitável, ele está fazendo o que qualquer outro político responsável faria se estivesse em seu lugar: preparando-se para assumir. Isso implica conversar com políticos de todas as tendências para tentar constituir um governo de “união nacional”.

Tradição – Fiel à sua tradição, o PSDB marchará desunido para um eventual governo Temer. José Serra e Geraldo Alckmin são a favor de que o partido indique quadros para um eventual futuro ministério. Já Aécio Neves é contra. Como só pensa “naquilo”, isto é, nas eleições de 2018, defende que o PSDB dê apoio ao governo, mas sem ocupar cargos. Parece brincadeira!

Erro – Ciro Gomes (PDT) definiu como “estupidez inominável” o convite de Dilma a Lula para fazer parte do seu ministério (Casa Civil) e os fatos dão razão ao ex-governador do Ceará.

Rutura – Eduardo da Fonte (PE) defenderá amanhã na reunião da bancada federal do PP que o partido rompa com Dilma e devolva logo a Codevasf e o Ministério da Integração Nacional.

Contas – O deputado Sílvio Costa (PTdoB) é o novo “matemático” do Palácio do Planalto. É quem faz as contas para Dilma sobre os votos a favor e conta na votação do impeachment.

Presente – Ao contrário do que se disse na coluna, o prefeito afastado de Gravatá, Bruno Martiniano, garante que continua residindo no município. “Só saio daqui para cuidar dos meus afazeres e para me reunir no Recife com os meus advogados, que preparam minha defesa no Tribunal de Justiça contra o processo de intervenção”, disse ele.

Contra – Os deputados licenciados André de Paula (PSD), Danilo Cabral (PSB) e Felipe Carreras (PSB) vão reassumir suas cadeiras na Câmara Federal no dia da votação do impeachment para “marcar posição” contra o governo Dilma. Todos vão votar contra a presidente. Já Sebastião Oliveira (PR) aguarda orientação do partido.

Reprise – O deputado e presidente regional do PTB, José Humberto, está otimista com o desempenho do partido nas eleições municipais, apesar de muitos petebistas reclamarem uma presença mais efetiva do ministro Armando Monteiro em Pernambuco. O PTB, de fato, poderá crescer bastante no próximo ano, absorvendo quadros da Frente Popular que vão perder as eleições e colocar a culpa no Governo do Estado, filme já visto em 2012.

Filiação – O ex-deputado Osvaldo Rabelo Filho filiou-se ontem ao PMDB no escritório político do deputado Jarbas Vasconcelos. A ficha foi abonada pelo próprio Jarbas e o vice-governador Raul Henry. Jarbas era amigo de Osvaldo Rabelo (pai), que foi líder político em Goiana e presidente da Assembleia Legislativa no governo Joaquim Francisco. “Osvaldinho”, como é conhecido em Goiana, vai tentar ser prefeito de lá pela quarta vez.

Foto: Reprodução

segunda-feira, 28 de março de 2016

PERNAMBUCO TAMBÉM REGISTRA CASOS DE GRIPE H1N1

Com informações do NE10 -

Depois de virar uma pandemia mundial em 2009, a gripe influenza H1N1 volta a assustar os brasileiros. Segundo levantamento do Ministério da Saúde, até o dia 19 de março deste ano, já são 305 casos registrados no País. Ao todo, são 11 estados e o Distrito Federal com casos confirmados da doença. Pernambuco aparece em quatro lugar no ranking nacional com cinco pessoas infectadas com o vírus.

Além de São Paulo - que lidera o ranking -,  Santa Catarina é o segundo estado em número de casos (14), seguido de Bahia (10); Pernambuco (5); Distrito Federal (3); Mato Grosso (2); Pará, Ceará, Paraná e Mato Grosso do Sul registraram um caso cada. Um outro caso importado foi notificado, mas a pessoa veio a óbito.

Apenas no primeiro trimestre de 2016, o número de indivíduos infectados e mortos já é maior do que registrado no ano passado. Em 2015, houve 141 casos de pessoas que tiveram a doença e 36 foram a óbito. 

Em 2009, foram contabilizados mais de 50 mil casos da doença, sendo que duas mil pessoas morreram.

Foto: Reprodução

FERIADÃO DEIXOU SALDO DE 3 MORTOS E 49 FERIDOS EM ACIDENTES NAS RODOVIAS FEDERAIS DE PE

Com informações do PE247 -

O feriado de Páscoa nas rodovias federais que cortam Pernambuco deixou saldo de três pessoas mortas e outras 49 feridas, em um total de 63 acidentes. No mesmo período do ano passado, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram registrados 65 acidentes que resultaram na morte de três pessoas e 37 feridas.

Segundo a PRF, entre a quinta-feira e o domingo, foram fiscalizados 3.056 veículos e revistadas 3.156 pessoas. Foram emitidas 1.017 atuações. Também foram realizados 1.096 testes com bafômetros que resultaram na autuação de 37 condutores.

A fiscalização recolheu, ainda, 59 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e 59 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).

Foto: Reprodução

BIOMETRIA: ELEITOR TERÁ O MÊS DE ABRIL PARA REGULARIZAR SITUAÇÃO

Com informações do JC ONLINE -

O prazo para eleitores de cidades pernambucanas que ainda não fizeram o recadastramento biométrico acaba na quinta-feira (31), mas quem tiver o título cancelado terá o mês de abril para regularizar a situação. Para as pessoas que tirarão a primeira via do documento, o prazo vai até o dia 4 de maio.

No mês de janeiro, eram 36 cidades pernambucanas para implementar o sistema biométrico nas eleições de 2016. Em março, o número diminuiu para 22. O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) alerta moradores das cidades de Olinda, Amaraji, Bezerros, Bom Jardim, Bonito, Brejão, Camocim de São Félix, Glória de Goitá, Jatobá, Jucati, Jupi, Lajedo, Limoeiro, Nazaré da Mata, Paranatama, Passira, Paulista, Petrolina, Santa Cruz, Santa Maria do Cambucá, Tacaratu e Vitória de Santo Antão.

Nos últimos dias, o atendimento será prioritário para os que realizaram agendamento, com encaixes apenas dentro da margem de possibilidade de cada posto. O ideal é priorizar o agendamento através do site do TRE-PE para evitar longas filas e tumultos.

Para realizar o recadastramento, o eleitor precisa levar um documento que comprove a residência no município em que será feita a coleta biométrica. Quem não realizar o recadastramento a tempo poderá ter restrições no CPF, perder benefícios de programas sociais como o Bolsa Família, deixar de fazer matrículas em instituições de ensino, obter passaporte e assumir cargos públicos.

Foto: Acervo JC Imagem

domingo, 27 de março de 2016

SPORT PERDE PARA O SALGUEIRO NA ILHA DO RETIRO PELO PE 2016

Com informações do LeiaJá -

O Carcará mostrou mais uma vez, neste domingo (27), que pode brigar pelo título do Campeonato Pernambucano 2016. O time sertanejo venceu o Sport por 1 a 0, nesta tarde, na Ilha do Retiro, com gol do lateral Toty, pelo hexagonal do título. Os dois times já estão classificados para as semifinais do Estadual, mas o Salgueiro lidera a competição com 20 pontos, enquanto o Leão tem 16 e viu a chance de liderar o torneio ir embora. O time de Falcão é o terceiro colocado.

O jogo

Só aos 14 minutos, uma jogada perigosa foi registrada na partida. Cássio partiu pela esquerda, levantou na área, e quase o atacante Piauí meteu a cabeça na bola para abrir o placar. A redonda acabou passando tanto pela defesa leonina quanto pelos atletas do Salgueiro e saiu pela lateral.

O Sport respondeu aos 20 minutos e com uma bela jogada, que demonstrou bastante entrosamento entre os atletas da frente. Rithely passou para Túlio de Melo que de letra enfiou para o meia Gabriel Xavier. O camisa 10 do Leão saiu de frente para o goleiro do Salgueiro e meteu de chapa, no lado direito do arqueiro a meia altura. Gleybson fez grande defesa e evitou o que seria o primeiro gol do Rubro-Negro.

Um lance inusitado deu um susto no torcedor rubro-negro aos 25 minutos. O volante Luiz Antonio foi sair jogando e acabou sendo travado por Rodolfo Potiguar. A bola ganhou tanta altura que acabou indo em direação ao goleiro magrão, que se assustou com o lance, uma vez que a redonda passou por cima da meta do paredão do Leão.

Em outra chance de gol pelo lado do Sport, o colombiano Lenis recebeu a bola dentro da área do companheiro Túlio de Melo. O camisa 7 leonino dominou, com boa chance para marcar, e chutou fraco, para fora. Depois dos 30 minutos, quem acabou deixando a partida foi o técnico Falcão. Ao reclamar da arbitragem de Nielson Nogueira por várias vezes, o comandante rubro-negro acabou expulso e quem passou a orientar o time na beira do gramado foi o assistente técnico Thiago Gomes. O primeiro tempo terminou no 0 a 0.

Segundo tempo

Depois de passes sem muita ofensividade por parte dos dois times, o colombiano Lenis fez uma boa jogada pelo lado leonino, aos sete minutos do segundo tempo. “Liso” como sempre, ele passou pelos defensores do Salgueiro dentro da área, mas acabou travado pela defesa do Carcará. A resposta do time sertanejo veio aos 11 minutos, quando Moreilândia recebeu dentro da área, poderia tocar para o Berger, que estava livre, mas preferiu chutar contra a meta de Magrão. O zagueiro Luis Gustavo acabou dando um carrinho e evitou o que seria o primeiro tento da partida.

O Sport continuou sem inspiração no ataque, enquanto o Salgueiro chegava ao ataque com mais clareza. Tanto é que o lateral Toty, que entrou no segundo tempo, tentou de abrir o placar. Aos 26 mimuntos de jogo, após bola virada da esquerda para direita, o jogador do Carcará recebeu e ajeitou para Toty. O salgueirense dominou e de fora da área deu uma bomba. A redonda ainda bateu na trave de Magrão e foi para o fundo das redes. Era o primeiro gol do jogo: Salgueiro 1 a 0 no Sport.

Mesmo sem inspiração, o Sport tentou o empate. E o volante Rithely, após bola que sobrou fora da área, chutou firme para o gol do Salgueiro. A bola desviou na defesa e ia traindo o arqueiro do Carcará. Por sorte, a pelota apenas passou perto da meta e foi para fora. E assim terminou o jogo: o Leão perdeu para o Salgueiro por 1 a 0.

Craque da partida

O lateral-direito Toty entrou no segundo tempo e fez o gol da vitória do Salgueiro. Rápido e chegando bem ao ataque, ele fez o que os jogadores dos times não fizeram antes de sua entrada: acertou o chute em direção ao gol.

Bola Murcha 

Poderíamos citar várias decepções no time do Sport neste domingo. Mas como apenas podemos escolher um, quem não jogou bem e ainda perdeu gol foi o meia Gabriel Xavier. O atleta pouco alimentou o ataque rubro-negro e ainda tocou a bola mais para os lados do que enfiou para o ataque leonino. 

FICHA DE JOGO

Sport - Magrão, Samuel Xavier (Maicon), Luis Gustavo, Oswaldo Henríquez e Renê; Rithely, Serginho (Vinícius Araújo), Luiz Antonio e Gabriel Xavier (Fábio);  Lenis e Túlio de Melo. Técnico: Paulo Roberto Falcão

Salgueiro - Gleybson, Marcos Tamandaré, Rogério Paraíba, Renieri e Daniel Rodrigues; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Lucas Piauí (Marlon), Cássio Ortega e Jefersom Berger (Nelson); Piauí (Toty). Técinco: Sérgio China

Torneio: Campeonato Pernambucano – Hexagonal do título – nona rodada

Local: Ilha do Retiro

Árbitro: Nielson Nogueira – PE

Gols: Toty (1)

Cartões amarelos: Piauí, Jefersom Berger / Rithely, Lenis

Público: 4.370

Foto: Reprodução

CENSO ESCOLAR: 3 MILHÕES DE ALUNOS ENTRE 4 E 17 ANOS ESTÃO FORA DA ESCOLA

Com informações da Agência Brasil -

Os dados do Censo Escolar de 2015 mostram que as matrículas diminuiram em todas as etapas de ensino, menos na creche, que atende as crianças até os 3 anos de idade. Os números refletem a queda da população, em geral, que tem reduzido entre criança e jovens, mas, de acordo com especialistas ouvidos pela Agência Brasil, refletem também desafios para o sistema educacional. São 3 milhões de crianças e jovens de 4 a 17 anos fora das salas de aula, e que, por lei, deverão ser incluídos até este ano. O censo foi divulgado nessa semana pelo Ministério da Educação (MEC).

As idades mais críticas são 4 anos, 690 mil de crianças não são atendidas, e 17 anos, em que 932 mil adolescentes deixaram os estudos. O censo mostrou que a pré-escola, voltada para crianças de 4 e 5 anos, teve uma redução de 1% de matrículas em relação a 2014, passando de 4,96 milhões para 4,92 milhões, aproximadamente. Foi a primeira queda desde 2011. O ensino médio, que já  reduzia as matrículas pelo menos desde 2010, teve, desde então, a maior queda, entre 2014 e 2015, de 2,7%. O número de estudantes passou de 8,3 milhões para 8,1 milhões.

“Nos dois casos, ainda tem um percentual alto de crianças fora da escola e a gente não pode desperdiçar essa janela de oportunidade, de conseguir inserir mais crianças na rede escolar”, diz a superintendente do Todos Pela Educação, Alejandra, Meraz Velasco. A educação até os 17 anos é obrigatória no Brasil de acordo com a Emenda Constitucional 59 e com o Plano Nacional de Educação (PNE). Termina neste ano o prazo previsto no PNE para que todas as crianças e jovens de 4 a 17 anos estejam matriculados.

Crise
Para o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, a crise orçamentária pela qual passam tanto União, quanto estados e municípios, impacta a educação. “Não só na redução das matrículas, mas na dificuldade de expansão. Ao invés de estarmos diminuindo ou patinando, precisaríamos aumentar o número de matrículas”, diz.

Cara ressalta que isso é necessário até mesmo no ensino fundamental, tido como universalizado. “Temos 1% das crianças fora da escola, não pode sobrar ninguém. Para aquele 1%, a educação é definitiva para várias possibilidades na vida. Educação não pode ser secundarizada, tem que ver as opções orçamentárias que o Brasil faz”.

Os cenários da educação infantil e do ensino médio são diferentes. Enquanto no ensino médio, a falta de atratividade, a busca por trabalho, a gravidez precoce fazem com que estudantes abandonem os estudos, no ensino infantil faltam salas de aula para incluir todas as crianças. No ensino médio, a maior parte dos jovens está na cidade e, na pré-escola, está no campo.

“O ensino médio não é atrativo para os alunos. O abandono é maior que em outras etapas”, diz o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Eduardo Deschamps. Outro fator que pode ter levado à queda foi a implantação do 9º ano do ensino fundamental, que começou em 2006. As escolas tinham até 2010 para se adequar. Aqueles que entraram no ensino fundamental em 2006, concluiram os nove anos no ano passado. Assim, estudantes que iriam para o ensino médio, no ano passado, acabaram indo para o 9º ano, o que impactou nas matriculas.

Reformulação do currículo
O Consed aposta na reformulação do ensino médio para atrair mais os jovens. Entre outras mudanças, a intenção é que parte do currículo seja dedicado ao ensino técnico ou outros caminhos que poderão ser escolhidos pelos estudantes. A questão está em discussão na definição da Base Nacional Comum Curricular.

Já na pré-escola, segundo a vice-presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Manuelina Martins, há um esforço enorme de todas as secretarias para incluir esses alunos. “A maioria das crianças de 4 e 5 anos que estão fora da escola está no campo. O pai não manda porque acha que é muito pequena. O fechamento de escolas rurais pode ser um dos fatores que contribuiu para a redução das matrículas, não podemos descartar essa possibilidade”.

Manuelina explica, no entanto, que o cenário é complexo. “Houve o esvaziamento do campo. As pessoas estão vindo mais para a cidade. E as escolas do campo que atendiam um número bem significativo de alunos, tiveram redução enorme”. Manter essas escolas fica caro, de acordo com Manuelina, as matrículas nessa unidades custam de 50% a 80% a mais do que as matrículas na cidade. “Fica caro ofertar essa educação, porque uma escola que atendia 50 estudantes, hoje tem 15. O gestor acaba optando por transportá-los para a área urbana. Mas tem se feito um esforço enorme para manter a escola e tem municípios que estão construindo escolas rurais”.

A creche, que atende a crianças com até 3 anos, foi a única etapa regular que apresentou aumento nas matrículas, 5,2% a mais que em 2014. O número de crianças atendidas passou de 2,9 mihões para 3 milhões aproximadamente. O número vem crescendo desde 2010. A maioria das creches está na zona urbana (76,3%) e 40,7% são privadas, a maior participação da iniciativa privada em toda a educação básica.

Para garantir o cumprimento da lei, o MEC fará uma busca ativa para localizar jovens de 15 a 17 anos que estão fora da escola. Além dos estados e municípios, o ministério buscará a ajuda de agentes de saúde, assistência social, entre outros para contactar os jovens. Quanto à pré-escola, o MEC afirma que tem priorizado, junto com os municípios, a construção de pré-escolas e de módulos que atendam a essa faixa etária.

Educação para Jovens e Adultos
Além da educação regular, a queda de matrículas na Educação para Jovens e Adultos (EJA) preocupa os especialistas. No total, 3,4 milhões de adultos frequentavam a escola em 2015, número 4,5% menor que em 2014. A queda já vinha ocorrendo desde 2007, segundo os dados divulgados pelo MEC.

“A queda de matrículas é uma vergonha. Nao é de hoje, é uma queda constante. A EJA é um atendimento que tem uma especificidade, é importante, dá uma opção para as pessoas que abandonaram a escola, que não se adequam ao sistema regular porque há uma desagregação por faixa etária”, diz Alejandra. “A EJA deveria ter ótimos centros, ótimos programas que incorporassem a vivência da pessoa com uma idade maior, que já tem uma vivência no trabalho e tem um cotidiano muito diferente do aluno do regular”.

Cara diz que quando há dificuldade, as escolas rurais e a EJA são as que mais sofrem com os cortes. “A EJA não tem sido tratada como um direito, mas como uma etapa secundarizada. Gestores priorizam crianças e adolescentes. Acreditam que jovens e adultos que não conseguiram estudar no tempo regular, não têm tanta prioridade. Um aluno da EJA representa resiginficação do processo de ensino e aprendizagem na escola. Para todas as crianças e adolescentes que convivem com ele, é um exemplo positivo”.

O ponto também foi tratado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, quando divulgou os dados nessa semana. Segundo ele, há um esforço para aumentar a oferta do ensino técnico junto à etapa. Também entre 2014 e 2015, houve um aumento de 4,8% nas matrículas na educação profissional, chegando ao atendimento de 105,8 mil. A EJA é destaque na nova etapa do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançada no início do mês, com a meta de oferecer 2 milhões de vagas.

Foto: ABr

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More