VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

domingo, 20 de março de 2016

SANTA CRUZ E NÁUTICO FICAM NO EMPATE EM MAIS UM CLÁSSICO PELO CAMPEONATO PERNAMBUCANO

Com informações do LeiaJá -

Não foi dessa vez que o Santa Cruz conseguiu ganhar um clássico nesta temporada. Após perder para Náutico e Sport, no primeiro turno do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano, os tricolores voltaram a encontrar o Timbu, neste domingo (20), no Arruda. Desta vez, a partida terminou no empate, por 1x1. Os donos da casa abriram o placar com Alemão e o time visitante descontou com Daniel Morais. Agora, os alvirrubros seguem na liderança, com 17 pontos, enquanto a equipe de Marcelo Martelotte aparece na quarta casa da tabela, com nove.

No primeiro tempo, o equilíbrio deu a tônica do confronto, com leve superioridade do Timbu, devido ao maior entrosamento já alcançado com o sistema de jogo constantemente treinado por Dal Pozzo. Pelo lado do Santa Cruz, a desvantagem nesse sentido se deu, principalmente, pela quantidade de mudanças promovidas, com as entradas do apagado Léo Moura, no centro da meia cancha, e do volante Uillian Correia – este, no entanto, foi o mais sóbrio do time coral na etapa inicial –, além do deslocamento de João Paulo para o lado do campo, posicionamento no qual ele já havia sido testado, em 2015, mas não se adaptou.

Apesar da sutil predominância do Timbu, alicerçado no trio de volantes formado por Rodrigo Souza, Eduardinho e Gil Mineiro, os donos da casa, apoiados pela torcida – que nem de longe lotava as arquibancadas – conseguiram abrir o placar. Primeiro, os tricolores ficaram no quase, aos 44 minutos, quando Grafite cobrou pênalti para defesa de Júlio César. Depois, logo em seguida, João Paulo, em cobrança de falta, alçou bola na área, na medida para Alemão desviar e mandar para o fundo das redes.

Ao contrário do que se viu antes do intervalo, quando as equipes priorizaram o estudo do adversário e a concentração na contenção de jogadas, o segundo tempo começou eletrizante. Ambos os times saíram para o jogo, especialmente o Náutico, que precisava correr atrás do prejuízo. Os timbus praticamente abriram mão da marcação e partiram em busca do empate, contando com os avanços do ‘afoito’ Gil Mineiro e com a dinâmica imposta pela linha de três formada atrás do centroavante no esquema tático de Gilmar Dal Pozzo.

Sem o pé no freio e ainda superior em campo, mesmo que de forma discreta, o Timbu teve a recompensa pela dedicação. Aos 22 minutos, Gil Mineiro, posicionado nas costas da defesa tricolor, cruzou para Daniel Morais, que cabeceou para trás da meta coral. Na arquibancada, a torcida alvirrubra explodiu. Entre as quatro linhas, o ‘lá e cá’ continuou, com participação determinante de Tiago Cardoso e da zaga visitante. Ao soar o apito final, o placar apontava o mesmo 1x1.

Craque LeiaJá

Uillian Correia (Santa Cruz): Foi o mais consciente da partida. Mandou no meio de campo coral. Fez o seu papel no setor de contenção, mantendo a atenção na marcação, sempre que o Tricolor estava sem a bola, e, nos momentos de atacar, teve destaque nos passes e orientação de seus companheiros. Praticamente não sentiu a falta de entrosamento, apesar de ter estreado neste Clássico das Emoções. Foi substituído no decorrer do segundo tempo, mas não por questões técnicas. Merecidamente, saiu bastante aplaudido pela torcida anfitriã.

Bola murcha LeiaJá

Léo Moura (Santa Cruz): Escalado no centro do meio de campo, com a responsabilidade de fazer a bola rodar e chegar ao ídolo Grafite, o veterano teve uma atuação apagada. Pelo posicionamento, devia ter sido o homem de ligação, com participação na maioria das investidas do time coral. Entretanto, o que se viu foi justamente a postura oposta. Ele foi pouco participativo e não demonstrou disposição durante a partida.

FICHA DO JOGO

SANTA CRUZ

Tiago Cardoso; Vitor (Everton Sena), Alemão, Leonardo e Allan Vieira; Uillian Correia (Dedé), João Paulo e Léo Moura (Raniel); Keno e Grafite. Técnico: Marcelo Martelotte.

NÁUTICO

Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Henrique; Rodrigo Souza, Eduardinho, Rony, Renan Oliveira e Gil Mineiro (Rafael Coelho); Thiago Santana (Daniel Morais). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Data: 20/03/2016.

Local: Arruda (Recife/PE).

Torneio: Campeonato Pernambucano (hexagonal do título).

Árbitro: Gilberto Castro Júnior.

Assistentes: Aldir Pereira e Marlon Oliveira.

Gols: Alemão, aos 46 minutos do 1º tempo (Santa Cruz); Daniel Morais, aos 22 minutos do 2º tempo (Náutico).

Cartões amarelos: Uillian Correia (Santa Cruz); Ronaldo Alves, Rafael Pereira e Eduardinho (Náutico).

Público: 12.010.

Renda: R$ 173.115,00.

Foto: LeiaJá Imagens

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More