VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Chuva provoca transtornos em municípios da Mata Sul de Pernambuco

Quem informa é o G1 PE -

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) registrou, no sábado (17), acumulado de chuvas acima dos 40 milímetros para os municípios de Catende, Cortês, Belém de Maria e Amaraji, todos na Mata Sul do estado. Em outros municípios do estado, a chuva ocasionou transtornos como alagamentos e deslizamento de barreiras neste domingo (18).

Em Ipojuca, (foto), na Região Metropolitana do Recife (RMR), um desfile de blocos previsto para acontecer neste domingo (18) foi cancelado devido à chuva que caiu na cidade entre a madrugada e a manhã. Segundo a prefeitura da cidade, choveu 65 milímetros das 7h do sábado (18) às 19h do domingo (19).

A cidade de Rio Formoso, na Mata Sul, registrou, das 16h do sábado até as 16h deste domingo (18), 134 milímetros de chuva em um dos pontos de monitoramento da Apac. O nível do rio que dá nome à cidade subiu e a água invadiu algumas casas da comunidade ribeirinha, segundo a Defesa Civil do município. Apesar disso, os moradores preferiram não sair do local.

A Defesa Civil da cidade informou que está em alerta desde o sábado (17). No entanto, parou de chover no município na tarde deste domingo (18) e o nível do rio baixou desde as 15h.

Em Barreiros, na Mata Sul, a Defesa Civil do município registrou o acumulado de 103 milímetros de chuva do sábado (17) ao domingo (18). “O Rio Una está dois metros acima do normal, enquanto o Rio Carimã está três metros acima”, explica Mário Joaquim, coordenador do órgão.

Ainda de acordo com a Defesa Civil do município, a água entrou nas casas ribeirinhas, mas não há informações sobre quantas famílias estão desabrigadas. Ainda em Barreiros, ocorreram seis deslizamentos de barreira de médio porte, mas sem vítimas.

Uma força-tarefa da Defesa Civil de Ipojuca foi planejada em áreas afetadas do município, como o Centro e o distrito de Camela. "Duas famílias precisaram sair de suas residências e foram para casas de parentes devido aos riscos de desabamento das casas", explica o coordenador da Defesa Civil de Ipojuca, Luiz Gustavo Gomes.

Fotografia: Defesa Civil de Ipojuca/Divulgação

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More