VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

sábado, 8 de agosto de 2015

VAI DESPENCAR AINDA MAIS

Com informações do Blog do Magno Martins -

Santuário eleitoral do PT, onde Dilma despachou Aécio no segundo turno, o Nordeste também perdeu o encanto pelo Governo petista, contribuindo para o recorde de impopularidade da presidente, que tem 71% de reprovação. Trata-se da maior taxa de rejeição da história de um presidente da República.

Maior do que a de Collor quando estava próximo de ser cassado em 1992. O Nordeste sempre desequilibrou o jogo em favor de Dilma, mas hoje 66% dos entrevistados no último levantamento do Datafolha consideram o Governo ruim e péssimo. E mais de 60% já querem seu afastamento do Planalto.

Integrantes do Governo e líderes do Congresso receberam dados detalhados das últimas pesquisas sobre a aprovação à gestão petista e avaliam que a popularidade da presidente ainda pode piorar nos próximos meses. Segundo essas opiniões, Dilma provavelmente baterá todos os recordes nacionais de impopularidade.

O raciocínio é o seguinte: 90% da população condena a política monetária do Banco Central e os juros deverão ter aumentos na próxima reunião do Conselho de Política Monetária. Cerca de 80% da população obviamente repreende o nível de desemprego no país, e o índice deve aumentar no segundo semestre com o agravamento da recessão. Já 86% criticam a inflação alta. As previsões indicam uma taxa de 9% no final do ano.

A curva de impopularidade da presidente acompanha a desconfiança do consumidor que também bateu recorde negativo na última avaliação, especialmente nas faixas mais jovens da população. Com mais queda no consumo, como visto na crise que atinge as montadoras, a taxa de reprovação de Dilma deve ter outro recorde negativo. Ela tem hoje apenas 9% de aprovação.

A notícia de que o fundo do poço ainda não chegou preocupa porque Dilma não tem muita margem de manobra para enfrentar a crise de credibilidade de seu Governo. Derrotada sucessivamente no Congresso Nacional por falta de uma coordenação política, ela testemunha o desmoronamento da sua base de sustentação política.

O PMDB tem avaliado se afastar definitivamente do Governo. Com a impopularidade cada vez maior, as vitórias do governo no Congresso diminuem. Nenhuma medida impopular – que momentos de crise exigem – será facilmente aprovada no Legislativo.

No meio desse redemoinho político, informações do Tribunal de Contas da União (TCU) indicam que aumentou a probabilidade de rejeição das contas da presidente Dilma de 2014. Se confirmada, a decisão vai gerar repercussão negativa na mídia e a palavra impeachment voltará ao noticiário.

A eventual rejeição das contas se somará às sucessivas notícias da Lava Jato e ao agravamento da crise econômica, alimentando a impopularidade de Dilma. É este o diagnóstico para o qual o governo busca remédio, que está extremamente difícil de encontrar no mercado da política e da conturbada economia.

JOGOU A TOALHA – A crise se agravou: o vice-presidente Michel Temer colocou o cargo de coordenação política à disposição de Dilma, mas a presidente rechaçou a oferta. Temer conversou sobre o assunto com a presidente após ser comunicado que sua declaração pública apelando por um esforço contra a crise política, na última quarta-feira, foi vista por ministros petistas como uma tentativa de se “credenciar” para a vaga da presidente. O bicho pegou e ele está murcho.

Encrenca na merenda– As irregularidades encontradas na merenda escolar em Olinda na época em que Luciana Santos era prefeita continuam tirando o sono dela. Em despacho datado do dia 29 de junho de 2015, nos autos do inquérito nº 3.613, a ministra Rosa Weber, do STF, arquivou parte da pretensão punitiva, mas determinou diligências pela Polícia Federal, no prazo de 45 dias, conduzidas pelo juiz federal Mateus de Freitas Cavalcanti Costa, para desvendar o que não ficou esclarecido quanto ao contexto investigado no chamado “delito remanescente". Bronca pesada!

Abrindo o jogo– Irmão de José Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva prestou, ontem, depoimento à Polícia Federal. Disse que, depois que foi condenado e preso no caso do mensalão, Dirceu recebeu de empreiteiras envolvidas na Lava Jato “doações”, não propinas. Roberto Podval, advogado do ex-chefão da Casa Civil de Lula, explicou que seu cliente “passava por necessidades”. Não é um personagem “dinheirista”, mas precisa sobreviver.

Pura armação – Manifestantes ligados ao PT, movimentos sociais e sindicatos realizaram, ontem, um ato para pedir apuração e punição dos responsáveis pelo atentado a bomba na sede do Instituto Lula, na última quinta-feira, no Ipiranga, na Zona Sul da capital paulista. Os manifestantes também disseram que o ato foi contra o ódio e a intolerância e, em uma das faixas, pediram que "não mexam com Lula, o filho do Brasil". Isso está cheirando a armação!

A versão do prefeito – Garante o prefeito de Carpina, Carlinhos do Moinho (PSB), que vem repassando ao banco o valor abatido no contracheque dos servidores que contraíram empréstimos consignados. Ele enviou uma carta do gerente da CEF no município informando que a Prefeitura está adimplente, mas não detalhou mês a mês os valores obrigatórios de recolhimento. Quanto ao atraso no pagamento da diferença no 13º salário dos aposentados dos aposentados e pensionistas de 2014 a 2015, afirma que pagou integralmente. Não é o que dizem os aposentados e pensionistas.

CURTAS 

ESTRADA – Já está quase pronto o trecho da estrada que liga Sertânia ao distrito de Rio da Barra, uma das primeiras obras autorizadas pelo governador Paulo Câmara (PSB) tão logo tomou posse em janeiro passado. Até a semana que vem a sinalização chega ao fim. Câmara deve marcar a inauguração nos próximos 15 dias.

RUIM DE VOTO – Depois de perder a eleição para o Senado na Bahia, a ex-corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon amargou esta semana outra triste derrota: não conseguiu emplacar a eleição para síndica do condomínio onde mora em Salvador, perdendo a disputa para o empresário Sérgio Bezerra.

Perguntar não ofende: A Veja se desmoralizou de vez com o episódio da suposta conta de Romário na Suíça?  

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More