VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

domingo, 6 de dezembro de 2015

SPORT VENCE A PONTE PRETA NA FINAL E FAZ HISTÓRIA NO BRASILEIRÃO 2015

Com informações do Blog do Torcedor -

O Sport foi a Campinas em busca do quinto lugar e fez a parte dele. Venceu a Ponte Preta, por 1×0, neste domingo (6), no Moisés Lucarelli, somando 59 pontos, mas acabou superado em uma posição pelo Internacional, que bateu o Cruzeiro e chegou a 60. Com a sexta colocação, o Leão ratifica a melhor participação rubro-negra na era dos pontos corridos, pela primeira vez no “top 10″.

Em 2014, o Sport terminou em 11º, com 52 pontos, até então a melhor campanha leonina no Brasileiro de pontos corridos.

Com a vitória, o Sport faturou R$ 1,4 milhão de premiação. O resultado, porém, deixou um gostinho de quero mais na torcida rubro-negra, pois o Leão ficou muito próximo da Libertadores, a apenas quatro pontos de ultrapassar o São Paulo, que abria o G4.

O JOGO

Jogada pela direita e bola cruzada na área. Danilo Fernandes perdeu o tempo da bola e Leandrinho, com a barra vazia, tocou por cima do travessão. Isso aos sete. Três minutos depois, Leandrinho e Danilo voltaram a protagonizar novo lance perigoso, desta vez com o goleiro rubro-negro abafando a definição do atacante campineiro.

Depois da pressão inicial, o Sport tentou respirar na partida. Com três volantes – Ronaldo, Neto Moura e Danilo – a criação estava a cargo unicamente de Diego Souza. Aos 15, ele tentou costurar a defesa. A bola foi rifada para o lado e Samuel Xavier bateu de primeira, rasteiro e forte, mas para fora.

Diego Souza protagonizou o segundo bom momento do Sport no primeiro tempo, quando tabelou com André, na entrada da área. O atacante rubro-negro foi parado com falta. Na cobrança, porém, estranhamente não foi Diego quem finalizou, preferindo tocar de lado para Renê, que chutou rasteiro sobre uma barreira que se adiantou no lance.

A partir daí, o jogo começou a descer a ladeira em movimentação e antes do intervalo o lance de nota foi um encontrão no árbitro Péricles Bassols no meia Diego Souza, que bateram cabeça com cabeça. Sua excelência merecia o amarelo pela “falta”.

No segundo tempo, Falcão mexeu na equipe, tirando um apagado Danilo para colocar Samuel. Duas peças que sofreram com as críticas (justas) durante a temporada e que tiveram suas chances nessa última partida. Pelos 45 minutos iniciais, Danilo parece ter queimado a dele.

Em campo, a alteração não mudou taticamente o Sport no reinicio de jogo, que recomeçou como começou, com a Ponte Preta mais ousada em campo, rondando com perigo a área rubro-negra. Aos 10, numa cobrança de falta, a Macaca chegou a balançar as redes, mas o árbitro invalidou o lance, marcando impedimento.

Azar da Ponte. Seis minutos depois, Diego Souza, sempre ele, recebeu um lançamento de Durval. Na dominada da bola ele gira em cima do marcador e corre em direção ao gol. O zagueiro tenta segurar o rubro-negro pela camisa, que “arrastando” o adversário toca para abrir o placar.

Diego Souza começou a consolidar a posição de “nome do jogo”. Além do gol, ele seguiu lançando os companheiros e, pela segunda vez, deixou André na área. O atacante leonino tirou do goleiro, mas viu a zaga campineira aliviar o perigo quase em cima da linha.

Com Keno no lugar de Cristian e Adrianinho na vaga de Leandrinho, a Ponte avançou a linha de frente e deu gás novo ao ataque em busca de uma despedida sem derrota na Série A.  Em contrapartida, Falcão tirou Neto Moura para colocar o terceiro zagueiro no time, Éwerton Páscoa.

No equilíbrio de forças, mesmo com três zagueiros contra três atacantes, o Sport ainda teve algumas chances de aumentar o placar, a última delas aos 47 minutos, quando Diego Souza, sempre ele, tocou para André, dentro da área. Mas se o atacante escorregou, o Leão não.

Três pontos e a consciência do dever mais do que cumprido.

FICHA DO JOGO

Ponte Preta

João Carlos; Jeferson, Tiago Alves, Fábio Ferreira e Gilson; Josimar, Marco Serrato, Cristian (Keno) e Leandrinho (Adrianinho); Clayson e Alexandro. Técnico: Felipe Moreira.

Sport

Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Ronaldo, Neto Moura (Éwerton Páscoa), Danilo (Samuel) e Diego Souza; Elber e André. Técnico: Falcão.

Local: Moisés Lucarelli (Campinas). Árbitro: Péricles Bassols (RJ). Assistentes: Rodrigo Corrêa e Fábio Pereira (TO). Cartões Amarelos: André, Élber, Alexandro e Cristian.  Gol: Diego Souza (aos 16 do 2º). Renda: R$ 37.660,00. Público: 2.542 torcedores.

Foto: JC Imagem

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More