VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

segunda-feira, 20 de julho de 2015

RUMO À CASSAÇÃO

Com informações do Blog do Magno Martins -

Isolado, sem o apoio de um único deputado ou senador do PMDB, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), corre o risco de ser cassado e perder, consequentemente, o poder que tem hoje. O anúncio da criação de suas CPIs, tão logo rompeu com o Governo, sexta-feira passada, está na seara das suas bravatas.

Não tem força nem o poder de articulação quanto antes, quando se elegeu presidente da Câmara, porque é apontado como toqueiro na operação Lava Jato, acusado de abocanhar 15 milhões de dólares do esquema desviado da Petrobras. Cunha leva, ainda, a desvantagem de enfrentar a sua fase mais difícil pelo esvaziamento do Congresso.

O recesso, que começa hoje, é ruim porque isola ele mais ainda, num momento em que precisava pelo menos mostrar força, agora mais do que aparente. Cunha sabe que corre extremo risco de ser deletado da cadeira que ocupa no Congresso. Para isso, basta que o Supremo, como fez na semana passada, autorize uma operação que recolha as provas das acusações que pesam contra ele.

Na semana passada, antes mesmo de Cunha anunciar formalmente o rompimento com o Governo, o deputado Jarbas Vasconcelos o acusou de ditador e falastrão, além de oportunista. Disse que só votou nele para presidente da Câmara para derrotar o PT e, naturalmente, o Governo, a que se opõe de forma radical.

Anunciar e criar e duas comissões foi a saída que encontrou para mostrar o poder da sua caneta de presidente da Câmara, mas nem toda CPI criada prospera no Congresso, especialmente quando tem um viés antidemocrático, como a do BNDES e dos Fundos de Pensão, com o dedo dele.

Vão adiante? Muito difícil por um simples motivo: Cunha está mais sujo do que pau de galinheiro, porque como tantos que já estão recolhidos ao xadrez, é acusado pelo mesmo crime, o de ser beneficiário de um esquema corrupto, de assalto aos cofres da Petrobras. Perdeu todas as condições de continuar no comando da Câmara.

DESMANDOS – Para o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, de nada vai adiantar o PT querer se aproveitar do atual momento para se livrar do lamaçal no qual se meteu. “O escândalo do mensalão, as denúncias de crime eleitoral e as pedaladas fiscais estão sendo acompanhadas pela Policia Federal, o Ministério Público, o TSE e o TCU. Não dá para o PT ignorar isso”, afirmou. Segundo ele, a criação das CPIs do BNDES e dos Fundos de Pensão não interessa apenas a Eduardo Cunha, mas ao País. “Os brasileiros querem saber os desmandos do PT”, afirmou.

Tesourada no Bolsa-Família – Nas comemorações do seu aniversário, sábado passado, o prefeito de Belo Jardim, João Mendonça (PSD), evitou festas diante do clima de consternação com o corte de duas mil famílias do programa Bolsa-Família. Chegou, inclusive, a distribuir cestas básicas com os mais carentes que o procuraram para reclamar da tesourada. Tesoureiro da Amupe, o prefeito de Cumaru, Eduardo Tabosa (PSD), diz que o corte mão é linear nem atinge todos os municípios.

Recorrendo à Bíblia – Vice-líder do Governo na Câmara, o deputado Silvio Costa, ameaçado de ser expulso do PSC, deu uma resposta curta e dura ao deputado Marco Feliciano, que prometeu liderar um movimento para tirá-lo do partido. “Não sou evangélico, mas sei que na Bíblia está escrito: “Perdoe aqueles que não sabem o que fazem”. Ironias à parte, o fato é que Silvio, pela postura que assumiu no Congresso em defesa do Governo, vai comer o pão que o diabo amassou para sobreviver na legenda”.

Racionamento paraibano – A situação das reservas hídricas paraibanas é mais preocupante do que Pernambuco. O governador Ricardo Coutinho (PSB) tem encontro, hoje, com diretores da Agência Nacional das Águas (ANA), para discutir o esgotamento das barragens Epitácio Pessoa, Coremas, e Mãe D água. Localizada na cidade de Boqueirão, o açude Epitácio Pessoa está com apenas 17% das suas reservas e por isso mesmo a cidade de Campina Grande enfrenta um dramático racionamento.

Só falta o sinal de Câmara – O prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), tem dito a correligionários que se fechar um entendimento com o PSB, via governador Paulo Câmara, não terá nenhuma dificuldade de apoiar a candidatura do deputado Lucas Ramos (PMDB) para prefeito do município. Na última sexta-feira, Lucas, aliás, tratou de sucessão em Petrolina com o deputado Jarbas Vasconcelos, que tem simpatia pela candidatura dele.

CURTAS 

NO PMDB – Candidato à reeleição, o prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano, ex-trabalhista, começou um namoro com o PMDB que tem tudo para dar em casamento. O padrinho Jarbas Vasconcelos já deu o consentimento e o vice-governador Raul Henry só falta agora marcar a data para ele assinar a ficha.

CALÇAMENTO – Os moradores da Rua Fernando de Noronha em Muribeca, distrito de Jaboatão, vão arrancar o fígado do prefeito Elias Gomes (PSDB) se ele não cumprir a promessa de levar o calçamento. Há seis anos, o tucano enrola a comunidade, que já pensa em organizar uma manifestação.

Perguntar não ofende: O que será deste País, meu Deus?

Foto: Divulgação

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More