VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

BAIXE O APLICATIVO RADIOSNET E OUÇA A NOVA XUCURU EM TODO LUGAR; CLIQUE NA FOTO ABAIXO E SAIBA MAIS

quinta-feira, 16 de junho de 2016

PROTESTO PEDE GARANTIAS PARA O TRABALHADOR COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Com informações do DIARIO DE PE -

Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social em Pernambuco participam, na manhã desta quinta-feira, de um novo ato em protesto contra a Reforma na Previdência e a extinção do Ministério da Previdência. A manifestação conta com a presença de diversos sindicatos e movimentos sociais, como o Sindsprev, Sintepe, CUT, MST e FETAPE. Cerca de 1 mil devem participar do protesto no Recife.

Um das principais queixas que os sindicatos têm contra a reforma é a criação de um salário de referência para aposentadorias e benefícios pagos pelo INSS. Na prática, isso representaria a desvinculação do reajuste previdenciário ao salário mínimo. "Essa reforma apenas contribuirá na precarização da Previdência, que já está em segundo plano para o governo de Michel Temer. É o primeiro passo para desmontar e privatizar o serviço", afirma o coordenador-geral do Sindsprev José Bonifácio do Monte.

A mobilização começou às 9h, em frente à Gerência Executiva do INSS, na Avenida Mário Melo, bairro de Santo Amaro, no Recife. Outras manifestações acontecem simultaneamente esta manhã em todo o estado. Segundo informações dos organizadores, a mobilização reúne cerca de 15 mil pessoas em Pernambuco. Os atos ocorrem nas quatro gerências executivas do INSS em Pernambuco, nas cidades de Recife, Caruaru, Garanhuns e Petrolina, e em outras agências no interior. Os protestos fazem parte do Ato Nacional em Defesa da Previdência Social, do SUS e dos Direitos dos Trabalhadores.

Política agrária
O ato desta manhã também reinvidicava mudanças na política agrária nacional. O maior alvo das críticas é o decreto do presidente em exercício Michel Temer, que tansferiu a administração das pastas responsáveis pelas políticas de reforma agrária, especialmente o Ministério do Desenvolvimento Agrário, para a Casa Civil.

"O governo não está sendo coerente com a sociedade. Essa mudança é um retrocesso na política pública e mexe com os direitos constitucionais que afetam diretamente a vida das famílias que dependem da agricultura", critica o vice-presidente da FETAPE Paulo Roberto.  

Outra ponto do protesto é o posicionamento contrário ao governo do presidente em exercício Michel Temer. Os atos são organizados pelo sindicato da categoria, o Sindsprev. O dia será de intensa mobilização em todas as Gerências Regionais Executivas do estado que fucionam no ecife, Petrolina, Caruaru e Garanhuns e nas Agências de Previdência Social do interior.

Foto: Sindsprev/Divulgação

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More